Blog de informações sobre hip hop, rap brasileiro e cultura de rua

Posts com tag “Versu2

Confira detalhes da estreia do clipe do grupo Versu2 (BA)

Versu2 - divulgação

“Acredito muito no ritmo, mas acredito ainda mais na poesia”por Carol Patrocinio

O rap é sempre rap, mas a cena muda muito dependendo do lugar em que ela está. Não adianta achar que se você conhece a cena de São Paulo, como é o caso do Per Raps, você conhece tudo. Pra falar sobre o Versu2, que acaba de lançar um clipe, precisamos mergulhar na cena de Salvador. Como não pudemos gastar com passagem e estadia, quem nos ajudou nessa imersão foi o Rangell Santana (aka Blequimobiu), do Central Hip Hop (Bocada Forte) e do próprio Versu2.

Conheça agora um pouco da cena de Salvador, as ideias e rumos do Versu2, que faz rap com sotaque de ótima qualidade e assista ao clipe que ainda está quentinho depois de sair do forno.

Per Raps: Então, eu queria falar sobre o clipe, mas antes preciso q você me dê uma ajuda pra entender a cena daí. Uma coisa é ouvir falar, acompanhar pela internet, outra coisa é viver o barato – como é o lance de espaço pra show, abertura com público, interação dos grupos, MC’s e Djs?
Rangell/Blequimobiu: Pra shows temos poucos espaços ainda. Tem a Zauber que tem mais abertura, mas, apesar de estar no Centro, é numa ladeira que o público tem preconceito porque fica perto de um antigo local de prostituição, então é visto como um lugar perigoso. Daí a Boomerangue tem uma boa estrutura, mas pra conseguir pauta é muito complicado, ela é a mais estruturada e fica na orla. A Secretaria de Cultura tem feito um bom trabalho com os espaços públicos, mas também sofremos com a disponibilidade de pautas.

O público do rap em Salvador é  como em todo lugar, festas pequenas são frequentada pelos artistas, adeptos em geral. É bem complicado levar pessoas novas a estas festas, não temos dinheiro pra divulgação em massa. Terminamos limitados às festas dos amigos pra divulgar os flyers, os outdoors e busdoors, que são a verdadeira mídia de massa em Salvador, os demais são muito caros, não temos como investir. Quando tem shows com artistas como Racionais, e se investe neste aparato de divulgação, daí vemos festas com até 15 mil pessoas.

Acho que Salvador tem a cena hoje mais diversificada – você pode ir num show e ver grupos com uma linha under, gangsta, pop, gospel, candomblé e todos se respeitando, cada um passando sua mensagem sem desfazer do outro. Fazemos rap e aprendemos com os outros locais que estes rótulos só atrapalharam o crescimento da música como um todo. Também fazemos diversos eventos com outros rimos musicais (rock, reggae…) e, ultimamente, tem rolado interações com o pagode.

Versu2 - Fernando Gomes

Per Raps: Como foi a decisão de fazer um clipe?
Rangell/Blequimobiu: Então, em janeiro de 2008, eu e Coscarque percebemos que já tínhamos bons sons pra gravar um disco e ficamos seis meses no estúdio trabalhando nele. E em julho rolou de fazermos um show no teatro e o pessoal curtiu as músicas novas, depois fomos tocar em BSB com GOG e uma formação louca com Mano Brown, Pixote e Dj Cia, num evento da Conferência Nacional de Políticas para Promoção da Igualdade Racial. O pessoal elogiou muito por lá e percebemos que nosso som num agradava só aos amigos.

Aí voltamos na ideia de fazer mais shows e saber quais músicas realmente poderiam ir pro disco. Nesta brincadeira, organizamos uma tour com o Marechal e a banda de hardcore Lumpen, da qual eu era parte quando mais novo e eles cantam uma letras minhas. Na sequência rolou de trazer Emicida, Inumanos e o Kamau e, paralelo a isto, a cidade começou a ver nosso ritmo e como isto tava fazendo a cidade ser percebida na cena nacional, então vários caras se movimentaram.

O Felipe Franca tinha uma ideia de fazer um clipe nosso há muito tempo, chegamos a filmar umas cenas ao vivo, aí não deu certo o ao vivo e ficamos sem falar disto um tempão. Um dia eu tava na rua e o encontrei, comecei a falar da ideia que eu tinha, e fui mostrando as locações a ele – que é praticamente numa avenida só, a Carlos Gomes, um pedaço da Rua Chile e duas locações internas, a loja Mutantes, que eu sempre frequentei, e a Oficina de Investigação Musical do Maestro Bira Reis, que aparece no clipe tocando um metal.

Eu sabia que não tinha nome ainda pra lançar o EP, ele tá todo gravado mas eu não queria ser mais um disco na net, já que o processo de ouvir música tá muito louco, tem muita gente botando som todo dia na net, estamos cada dia mais rigorosos no que ouvir e sem tempo de ouvir obras inteiras. Poucos caras conseguem fazer um disco pra se ouvir todo e até você perceber a ligação de uma letra na outra (quando existe) pode ser muito tarde…

Então queria chamar atenção nacionalmente e vi que o clipe era a forma mais rápida de acontecer. Se fosse bem feito as pessoas iriam falar. Então saímos juntando pessoas que estivessem afim de mostrar este novo momento da arte como um todo em Salvador. Queria um clipe de rap, mas queria os locais em que passei minha adolescência, em que conheci o rap, o rock e tal. Queria pessoas que representam no clipe – nele tem o Finho, que grafita e ilustra, fez a capa do disco, tem o Baga que é MC e também grafiteiro, ele aparece no clipe tipo vigiando o Finho grafitando. Tem o Dimak, que cito na letra, foi ele que me apresentou os primeiros raps, ele é o melhor grafiteiro pra mim, e queria ele no video, então ele aparece com o Cdois, do OtraVidda, que é um moleque muito sangue bom e vem fazendo coisas bem positivas.

Aí tem o Jonnhy, que passa esbarrando no Coscarque, ele é um cara que faz as notícias correrem na rua. Tem o Robson Véio, como vendedor da loja e o coroa é o Jorginho, dono da loja, ambos referências minhas, me indicaram muitas músicas. Nesta mesma cena aparece o Diego 157 comprando discos, e sobre o balção tem o disco do Daganja e o 157 nervoso, que foram lançados pelo meu selo, o Positivoz. Aparece também o Fernando Gomes fotografando, e tem, no final, o Daganja, que na Testemunhaz tocava percussão e achei legal resgatar isto dele, já que ele tem uma raiz muito forte no Samba.

Então este clipe é um pouco de minha vida, de onde busco harmonia, de onde me inspiro de ver o corre corre do povo. Tem dia que estou mal por uma besteira e, quando passo naquela rua e vejo o povo indo e vindo atrás de um qualquer pra viver, eu me resgato. Costumava andar muito ali a noite e ficar observando o tráfico, a prostituição e isto também me inspirava a me manter no caminho legal, pra poder retratar aquela rua que de noite é tão fria e de dia tão quente. Ou vive-versa (risos!).

Per Raps: E daqui pra frente, quais os planos e as expectativas?
Rangell/Blequimobiu: Em janeiro vamos lançar um concurso de remix com a faixa do clipe e premiar com R$ 300, que é  o preço que a maioria dos caras bons na arte cobra nos beats. Daí pensei que poderia, desta forma, atrair Don L, Nave, Dario, Diego 157, Diamantee e Munhoz, entre outros, a participar da competição e ganhar mais respeito ainda na cena.

Vamos lançar dia 01/01/2010 e como juri vamos ter eu, o Coscarque, Kamau, Marechal e Cortecertu, além do juri popular. São pessoas de gostos bem diferentes, então vai ser bem legal.

A estratégia é revigorar o clipe, mantê-lo em certa evidência por um mês; depois vem fevereiro e no carnaval é complicado trabalhar, então vamos deixar pra lançar o EP, com 7 faixas, em março e depois tentar viajar pra SP/RJ/CWB, mostrar nossa energia ao vivo. Todos os caras que tocamos aqui têm se surpreendido conosco justamente no palco.

Acreditamos no show, nas pessoas falarem de nosso som ao vivo, e por isso procuramos trabalhar bem. Marechal, Gasper, Kamau e Emicida viram e comentaram justamente isto, a energia ao vivo.

Per Raps: O sotaque tem a ver com isso?
Rangell/Blequimobiu: Hahaha. Sabe, esta parada de sotaque é muito engraçada porque, antes de viajar aí a primeira vez, eu achava que o rap tinha as gírias e o jeito de falar do rap, mas depois percebi que era o contrário, todo mundo aí falava meio parecido, era um sotaque de vocês.

Quando os caras do Rio começaram a gravar, eu achava eles todos parecidos, assim como achei, por um tempo, os de CWB. Quando saiu a mixtape do Costa a Costa vi a riqueza do sotaque.

Quando lançamos “Que som é  este”, com o sample de Ivete Sangalo, parecia que iríamos ser um grupo de rap axé ou sei lá o que, então ficamos preocupados, por isto lançamos o som mais rap do disco, com sample de jazz e tal, mas nas outras faixas tem reggae, rock, timbau, e um monte de maluquisse (risos).

Per Raps: E a intenção é levar essa mistura pros outros cantos do país?
Rangell/Blequimobiu: Vou te ser sincero, nem foi intencional, mas quando fomos buscar os beats, saímos de casa em casa escolhendo os que nos identificamos e quando vimos tava uma mistureba da porra. Ficamos preocupados, a princípio, depois, quando ouvimos tudo junto, vimos que era bom, que, mesmo sem querer, era nossa realidade, eram os sons de nosso povo.

Queremos montar uma banda pro show de lançamento e para poder vender o show com mais profissionalismo. Tem uma pessoa nossa que vai começar a trabalhar esta parte junto a produtoras de pagode e axé, nos festivais de música. Aqui tudo é meio mega, você subir num palco com três MCs e um Dj é complicado, se chega uma banda com peso, aí os caras pagam direito. Uns pensam pela quantidade, e não qualidade, daí queremos juntar tudo.

Mais em:
Flickr
MySpace


Som novo!

Chegou no e-mail

Chegou no e-mail!

Você, assim como a gente, sabe da dificuldade para divulgar sons quando você ainda está começando – ou até mesmo depois de um bom tempo na batalha! Como muita gente manda o trabalho pra gente e o Per Raps acredita que pode ajudar na divulga desse material, estreamos hoje a coluna “Chegou no e-mail”.

O funcionamento é beeeem simples: você manda a música em mp3 pra gente, no nosso e-mail (perrapsblog@gmail.com), com o assunto [Chegou no e-mail]. E a gente vai fazendo coletâneas dessas músicas, sem julgamento de valor, estilo ou qualquer outra coisa.

Nessa primeira edição, que ficou mais longa do que a gente imaginava, você vai ouvir gente de vários lugares do Brasil, pra provar que talento tem em qualquer lugar, basta encontrar as coisas certas!

Invasão dus Ratueiras – Um belo dia
supeR.atos – Batida dessa vida
Suite 702 – O telefone dela
Bgame – Luz da Vida
Inquilinus – Nossa Canção
Calibre MC – Dinheiro e Mulher
Fex Bandollero – Encontrei
Preto WO – Só tirando onda
Divox e B.I.G. – Nosso Hino
Dalmatas – Você sabe o que fazer
Versu2 – Que som é este man?
Homens do Pântano – Gravidade zero


Extra! Extra! Extra!

Aproveitando as boas novidades desta semana, o Per Raps dedicou um post apenas para isso. Tem estréia de clipe, de sons, encontro entre MV Bill e K’naan, gravação de DVD do Sombra e lançamento oficial da mixtape do Emicida.

Curta essa overdose de informações e não deixe de comentar!

____________

MV Bill conhece K’naan

O MC carioca, MV Bill está nos Estados Unidos participando do programa International Visitors, desenvolvido pelo Consulado e o Departamento de Estado americanos.

A intenção é de levar aos Estados Unidos nomes que tenham importantes atuações em seus países de origem, a fim de que conheçam organizações e pessoas que tenham experiências e conhecimentos semelhantes aos seus e realizem trocas de idéias a partir desses encontros.

No meio do caminho, MV Bill teve a chance de conhecer o rapper Somali, K’naan. Acompanhe o video acima e veja como foi. Aproveite e visite o blog do “Mensageiro da Verdade” para saber todos os detalhes dessa trip.

Blog MV Bill.

____________

Primeiro clipe do grupo Ataque Beliz

Ataque Beliz lança videoclipe

“Depois de diversos pensamentos, uma câmera digital e uma conclusão! Depois de uma semana de trabalho, edição e dedicação está ar! O primeiro videoclipe do Ataque Beliz da música “A Poesia”, que é faixa do disco Reconceito que estará nas ruas entre julho e agosto. – Benjamim, Ataque Beliz

Mais em A Candura Blog.

____________

Versu2 lança mistura de axé com rap

banner_versu2_myspace

O grupo Versu2, formado por Coscarque e Blequimobiu, acaba de lançar a faixa single “Que som é este man?”, que fará parte do seu disco de estréia. A música apresenta como novidade a mistura inusitada de Axé com Rap, e conta com a produção de Sinho Representativo, gravada por Fabiano Passos no Estopim Estúdio e mixada por Marechal, no Rio de Janeiro.

Você pode escutar o single no MySpace do Versu2 ou fazer download clicando aqui.
____________

Flora Matos lança som novo

Flora Matos (www.myspace.com/floramatosmc)

Flora Matos (www.myspace.com/floramatosmc)

 

A MC Flora Matos acaba de lançar uma nova versão para a música “Pai de Família” em seu MySpace, feita em parceria com o Stereodubs, formado pelos Djs Lx e Leonardo Grijó. Abaixo, ela nos conta como foi fazer esse som:

“Essa música foi feita no final do ano passado. Costumo cantar ela em versões diferentes, dependendo da ocasião, e agora fiz uma nova versão com o pessoal do Stereodubs. Eu conheci o Dj Lx em 2006, no prêmio Hutuz, no Rio de Janeiro. Ele trabalhava junto com o MC Adikto, que também estava inscrito nas batalhas de MC que eu participaria.

Há cerca de um mês eu encontrei o Dj Lx aqui em São Paulo, e ele me disse que estava na cidade e que tinha umas novas produções. Uns dias depois meus amigos Pump Killa e Arcanjo Ras gravaram duas faixas no estúdioStereodubs. Quando eu ouvi gostei muito, entrei em contato com o Dj Lx e ele me entregou um CD com vários instrumentais. Em casa, vi a possibilidade de gravar essa música no beat que eu mais gostei.

Essa versão da música deve entrar numa coletânea da +Soma e num projeto do Dj LX e Dj Leo, que vão lançar uma mixtape com vários MCs e cantores diferentes em breve.

Confiram aí. Espero que gostem! – Flora Matos

StereoDubs feat. Flora Matos, “MC Pai de Familia”
http://raps.podomatic.com/enclosure/2009-06-18T19_57_52-07_00.mp3″
____________

Sombra grava DVD no Centro Cultural São Paulo

Flyer DVD Sombra

Nesta sexta-feira (19 de junho), o rapper Sombra vai se apresentar ao público em show gratuito, no qual serão feitas as imagens para o primeiro DVD de sua carreira, previsto para ser lançado até o fim de 2009. Para apresentar faixas de seu mais recente trabalho – “Sem Sombra de Dúvida” (2008) –, Sombra estará acompanhado do Dj Ajamu (“Sintonia”) e da banda Projeto Nave.

Já as participações especiais vão subir ao palco para compartilhar gravações feitas em estúdio: Thaíde canta “Apresento meu amigo”, Sandrão (RZO) e Tio Fresh (SP Funk), parceiros em “Computador” e Rael da Rima (Pentágono), que está em “Mano eu vou ali comprar um chá”. Também vão dividir o “mic” com Sombra, Nato e Sóbrio (“Imortais”); Leco (Projeto Manada); Gilmar de Andrade (irmão de Sombra), além de Vicktito (NVC), que homenageará Alex Tio Nenê, seu ex-parceiro de “mic”, precocemente falecido.

O percussionista Kuriaki (Terreiro Stéreo) e o cavaquinho de Fernando Lima também vão fazer parte dessa festa-show, que promete ser uma grande celebração, marcando mais um momento vitorioso na carreira de Sombra, que já conta com 15 anos de estrada. Além de músicas já conhecidas de seu público, Sombra vai apresentar quatro composições inéditas.

Sombra MC @ Gravação de DVD no CCSP
Sexta, 19 de junho às 19:00
No CCSP/ Entrada livre
Endereço:R. Vergueiro, 1.000, Liberdade. Tel.: 0/xx/11/3397-4002.
Classificação etária: livre
____________

Emicida lança mixtape na Rinha dos MCs

flyer_emicida_rinha

Neste sábado, 20 de junho, a Rinha dos MCs realiza uma edição especial no Hole Club. A noite marca o lançamento da elogiada mixtape de Emicida. “Pra Quem Já Mordeu Um Cachorro Por Comida, Até Que Eu Cheguei Longe…”. Por encomenda via e-mail e com a ajuda de lojas do centro da cidade e amigos, o MC vendeu mais de 3.000 CDs de mão em mão. A mixtape está nas ruas desde 1º de maio e já tem pontos de venda em outras cidades brasileiras e até mesmo no Japão.

O material, que rendeu 25 faixas, foi gravado pelo MC no primeiro trimestre de 2009, na companhia de DJ Nyack, Fióti, Marechal, Slim Rimografia, Nave, Damien Seth, o produtor canadense Lou P, Rashid, Projota, Dario, Leo Cunha, Daniel Cohen, Mariana Timbó, Rael da Rima e outros.

Rinha dos MCs @ Hole Club
Rua Augusta, 2203, Jardins (próximo ao metrô Consolação)
Sábado, 20 de junho, 23h
Homem: c/flyer R$ 12, s/flyer R$ 15 Mulher: c/flyer R$ 10; s/flyer R$ 12

Mais sobre Emicida:
http://www.flickr.com/emicida
http://www.myspace.com/emicida
http://embaixadordarua.blogspot.com

O que achou dos vídeos? E dos sons novos? Vai colar na gravação do Sombra, no CCSP ou no show do Emicida, na Hole Club?


Concurso de beats do Boom Bap / Mixtape do Emicida

O beat vencedor será utilizado por Ogi em seu disco solo

O beat vencedor vai para o disco solo de Ogi (Arquivo)

O blog Boom Bap, do nosso parceiro Felipe Schmidt, está promovendo um concurso de beats. O prêmio é o encaixe automático do instrumental vencedor no álbum de Ogi, do Contra Fluxo, que está preparando um disco solo e irá colocar a voz em cima dessa base. Chique, né não? Manda o seu pra lá que o prazo já ta terminando!
_______________
capa_mix

Emicida, que acaba de lançar a mixtape “Pra quem já mordeu um cachorro por comida, até que eu cheguei longe”, e está vendendo cada cópia a R$ 2 pelas ruas do país, fez algo muito legal nesta terça-feira (5). Ele retirou todas as mídias que colocou a venda na Galeria, em São Paulo, pois as lojas estavam vendendo as mixtapes por um preço abusivo. Saiba mais aqui.
___________________
Festas

guetoteca_maio_frente

Ligue o som, afaste o sofá, a mesa de centro, tire o sapato e dance. Dance como se ninguém estivesse te vendo. É assim que você vai se sentir na nossa Guetoteca: em casa. Nos toca-discos, a DJ Mayra recebe DJ Vivian Marques para homenagear a música negra, tirando o pó de bolachões e arranhando novidades do rap, r&b, soul, funk, jazz e acid jazz. Do case, saem velharias que embalavam os bailes black de antigamente e beats e rimas criados por uma geração que sampleou muito bem essa nostalgia grooveada.

Na pista, as meninas do projeto de dança SETEOITO misturam coreografia e break. O mic fica nas mãos de Gabriela Imani.

::Drops Bar::
Rua dos Ingleses, 182 | Bela Vista

Quarta, 6 de maio, 21h
R$ 10 com flyer ou nome na lista
guetoteca@gmail.com

tubodeensaio1_

Projeto Tubo de Ensaio é um laboratório de experimento artístico e cultural, onde se mistura fórmulas como música, Audiovisual, Graffiti, Dança, Poesia, Exposição fotográfica e Workshop na busca da difusão da arte e cultural.

O projeto Tubo de Ensaio é uma produção independente idealizada pelos integrantes dos grupos Versu2, Arterisco e da banda Parto Natural com parceria do Centro Cultural Plataforma para proporcionar, dinamizar, divulgar a arte e cultura feita por artistas independentes do Subúrbio e bairros periféricos de Salvador. No objetivo de aproximar a sociedade civil do Centro Cultural Plataforma a direção do centro abre as portas para a realização do projeto Tubo de Ensaio.

O projeto Tubo de Ensaio será realizado inicialmente com três edições nos meses de Maio, Junho e Julho, começando no dia 10, tendo os portões fechados às 17h.

Projeto Tubo de Ensaio
Local:
Centro Cultural Plataforma
Data:
10.05.09
Horário:
17h portões fechados
Valor:
R$ 2,00

Atrações: Versu2, Arterisco, Banda Parto Natural.
Participação:
Tiago Negão e Neizinho (Ex-Milicianos)
Apresentação:
Mc Daganja
Graffiti: Finho
Exposição Fotográfica:
Fernando Gomes
Break: B.Boy Levi e Cia
Documentários e Filmes:
Robson Veio