Blog de informações sobre hip hop, rap brasileiro e cultura de rua

Rap perde espaço na Virada Cultural 2010

Nesta terça-feira (27/04) foi divulgada a programação completa de um dos eventos que mais crescem em São Paulo: a Virada Cultural. Apesar dos nomes consagrados da música do Brasil e alguns bons artistas novos, 2010 é o ano que o rap brasileiro mais perdeu espaço nos palcos do evento.

Em 2009, o rap ficou restrito a aparições em CEUs e um espaço dedicado aos DJs, na São Bento. Um ano antes, em 2008, a situação também não foi das melhores. O Hip Hop teve um palco dedicado, mas era o mais distante dos demais e o único com presença de revista policial.

O ponto-chave da repressão ao rap teve início após a fatídica apresentação dos Racionais MC’s, em 2007, no palco principal da Virada Cultural São Paulo. O episódio, que ficou marcado por um tumulto, serviu de “desculpa” para manchar a imagem do rap para a opinião pública.

Ao contrário do que se podia imaginar, a edição 2010 da Virada Cultural conseguiu reduzir o pouco espaço que o rap teve em 2009. Entre os poucos representantes deste ano estão Rappin Hood, Emicida e Z’África Brasil, todos com shows marcados em CEUs, além de oficinas de grafite e workshops de dança em outros pontos da cidade.

Será que o rap ainda paga pelo tumulto ocorrido em 2007 ou o fato é também culpa dos grupos, que não estavam preparados para atender ao pedido da burocrática documentação necessária para o ingresso no line up do evento? Resumindo, quem curte rap e pretendia ficar na região central, onde a maioria dos eventos da Virada Cultural acontecerão, vai ficar no prejuízo? Comente!

Leia também o texto que Daniel Cunha fez em 2009 sobre o rap na Virada Cultural, que conta com as opiniões do jornalista André Maleronka (Vice Brasil), o gerente de conteúdo do Central Hip Hop, Cortecertu, entre outros.

Confira a programação completa no site da Virada Cultural.
Acompanhe o Twitter da Virada Cultural.

Anúncios

27 Respostas

  1. Realmente fica a pergunta do final, se os grupos se organizaram e tal…

    Mas tá na cara que isso não é o único motivo…

    na Virada de 2006 o rap se fez presente na São Bento, o local foi tomado por uma energia e um bom astral, muita gente que não conhecia o RAP ficou hipnotizado ao ver Záfrica, DMN e por fim Thaíde…ou seja, o evento foi um sucesso…..

    em 2007 o palco do RAP tinha que ser maior, o artista mais popular… o público ia gostar.. não deu outra… 2 da manhã praça da Sé lotada… e nada do Nação Zumbi sair do palco… cantaram umas 4 músicas a mais depois do horário combinado… depois entrou o Dj e por fim Racionais…. e deu no que deu…

    em 2008 o palco no Pedro ll estava bom.. grande.. pena que afastado.. só foi quem sabia do palco, ngm conheceu o Rap naquela noite graças ao acaso do passeio cultural…

    ano passado RAP espalhado pela cidade.. e eu assaltado passando por um show de Rock na 15 de novembro….

    esse ano acho que nem vou… a Virada não é um evento que perdeu a característica com o passar do tempo… não tem espaço igual pra todos….

    abril 27, 2010 às 18:06

    • Recebemos um aviso de um erro no line-up da Virada Cultural. Com a correção, incluíram na “Pista Santa Efigênia” os MC’s Thaíde, que se apresenta a uma da manhã e Cabal, que faz uma apresentação logo na sequência, às 2h.

      abril 27, 2010 às 18:21

      • Romulo

        Ae man! eu tava lá no epicentro da treta e digo com toda a segurança que o tumulto que sucedeu em 2007 foi em grande medida um evento provocado pela própria atuação da corporação policial, que após permanecer passiva diante de um pequeno grupo de vândalos, deixou a situação chegar a um ponto que acreditaram ser o suficiente para tomar atitudes desproporcionais de repressão e assim instaurar o caos…. era tudo o que o comando da policia, a imprensa golpista e os facistas que dirigem essa cidade queriam! Em face disto foram cancelados diversos shows e eventos da cultura hiphop, que foi ficando cada vez mais marginalizado nas edições posteriores da virada e agora parece que ficou de fora de vez! Infelizmente não é de hoje que tentam criminalizar nossa cultura, mas pelo menos eu tenho a certeza que isso não vai conseguir abafar a nossa voz!

        abril 28, 2010 às 12:56

  2. Izaias S. Rodrigues

    Lamentavel isso ….cabe a gente se organizar e reivindicar …

    abril 27, 2010 às 18:58

    • No portal iG há uma matéria sobre a Virada, lá questionam a não-presença do rap. O coordenador do evento, José Mauro Gnaspini, afirmou que “existe um trauma e um cuidado às vezes excessivo”, fazendo referência ao episódio ocorrido em 2007, no show dos Racionais MC’s.

      O texto está no Último Segundo.

      abril 28, 2010 às 20:10

  3. Viny

    Acho que independente do fato de o rap ter sido incorporado à virada cultural em anos anteriores, o rap e a cultura Hip hop (exceto o grafiti que já foi em grande parte domesticado), sempre será discriminado em virtude de sua origem.
    O que me deixa confuso, é exatamente essa busca pela incorporação à um modelo que sobrevivi te expurgando, há uma contradição nisso.
    Grande parte do movimento Hip Hop tem a ver com contra-cultura, portanto, as pessoas envolvidas diretamente com o rap deveriam começar a pensar em como promover seus próprio eventos, sem o auxílio do Estado. O espaço público, será sempre público a medida em que as pessoas o ocuparem! Existem meios legais para isso, basta organização e uma boa orientação jurídica.

    Abraço!

    abril 27, 2010 às 21:19

  4. Papel

    o viradao cultural do rio foi historico.. pelo menos pra mim que curto rap e curto muito freestyle. a lapa ficou pequena pra tanta energia. kd a matéria?? no rio o rap bate forte

    abril 27, 2010 às 23:48

    • Salvê, CS22!

      Infelizmente estamos sem colaboradores no Rio hoje e a equipe fixa do Per Raps vive em São Paulo. Se puder somar nos deixando um comentário contando como foi o Viradão, seria de extrema importância.

      Abraços!

      abril 28, 2010 às 10:40

  5. Henrique Carvalho

    Concordo com o Viny, cabe ao pessoal do rap organizar suas proprias festas na virada, não dependemos da prefeitura pra termos nossa própria virada

    abril 28, 2010 às 00:12

  6. sikera

    Eu nunca fui na virada Cultural,porque eu moro em Curitiba um pouco afastado de SP. Se os caras não querem o rap lá fazer o que? Ficar nesta aí de questionando, se pergutando o que erramos, não irá fazer o rap crescer. A cara é a gente fazer a parada. O rap não precisa da virada cultural pra divulgar sua cultura? Ou vai dizer que precisa?
    Foda-se a virada cultural.

    abril 28, 2010 às 02:13

    • Henrique e Sikera, a Virada Cultural é um dos mais importantes eventos da cidade de São Paulo. Quem vai curtir os shows e a programação tem direito a curtir rap, já que se prega a pluralidade de estilos nos shows e apresentações. Sobre a organização de eventos pelos próprios integrantes da cultura Hip Hop, acho de extrema importância. Assim como também acho que o rap precisa ter seus representantes em um evento pago pela prefeitura, que por sua vez é “sustentada” pelo povo. Fazendo uma analogia, é quase como ter que pagar um plano de saúde para ter rap, pois no SUS você não tem direito a ele.

      Romulo, eu fiquei até o show da Nação Zumbi, me lembro bem que já havia visto pessoas escalando postes e exagerando no álcool. Aparentemente, culpar os fãs de rap foi o caminho mais fácil para a polícia e os governantes. A partir dali, o espaço do rap foi diminuindo não só na Virada, como também em outros eventos, assim como você bem lembrou. O absurdo nessa história é ouvir o responsável pelo evento dizer que ainda há um “trauma e um cuidado às vezes excessivo” por causa de algo que ocorreu há três anos.

      abril 28, 2010 às 20:13

  7. Marcos

    É só o pessoal do rap se unir e fazer shows por ai sem apoio a prefeitura. Tem um grupo que toca reggae que faz a 3 anos seguidos isso na praça da Sé e chamam de Virada Ilegal

    abril 28, 2010 às 15:00

  8. J.Gmano

    Quem curte RAP ainda hoje é visto por muitos como “os Mano” de calça folgada, de cara fechada todo malandrão que só sabe reclamar do sistema.Infelizmente, devido ao evento ocorrido no show do Racionais em 2007, a imagem do RAP e seus “seguidores” foi mais prejudicada.
    O que me deixa mais chateado é não poder ver grandes nomes do Rap nacional nos grandes palcos dos eventos, e outra coisa, um evento de grande porte como a Virada Cultural deveria ter uma estrutura melhor para proporcionar entreterimento de verdade para a população, pois na edição de 2008, fui para o centro e a unica coisa que eu via era sujeira na rua e roqueiro caindo de bebado com garrafa de vinho na mão(não TODOS,assim como não eram todos que vandalizaram em 07)
    …isso ninguem vê né…

    abril 28, 2010 às 15:09

  9. Bom, só tenho a lamentar, quem tá perdendo com isso é a cidade de São Paulo, depois dizem que 2010 é o ano da biodiversidade. E a biodiversidade de ritmos?, acho que já passou da hora do rap (hip hop) sair da periferia e invadir todo o sistema, porque somos a maioria e não temos que nos contentar com o que sobra, a gente tem que ter a nossa parte no bolo. Até o sangue pelo hip hop no Brasil, @cesarpretto

    abril 28, 2010 às 17:57

  10. d.t.o

    Na humilde,sou meio chato e ao mesmo tempo doido pra esses assuntos,eu vejo da seguinte forma se maomé não vai a montanha,então que a montanha vá a maomé,ajunta uma pá de maluco do cenário,faz um rateio aluga um caminhão de som para em algum lugar no centro,e cada um faz sua cara em cima do caminhão….que nem o slim rimografia,mandando rimas em cima do jipe da red bull em 2004 ou é em 2005 não me lembro direito,tudo bem era da red bull …era! mais pra mim é o seguinte,neguim tem que esperar nada de prefeitura não, kassab qué o centro bonitinho as periferias tão desmoronando tudo,ele acha rap e hip hop coisa de marginal então pra mim é hora de atacá mesmo.

    abril 28, 2010 às 18:31

  11. fleet

    dinovo a mesma cena 2010 o rap nacional continua produzindo muito fazendo boas músicas mas a prefeitura não ve o espaço que o rap tem … me pergunto a cena do show racionais foi embassado ganho midia mais já passou muita coisa mudou de lá pra cá tá na hora de secretaria de cultura ver isso e valoriza a cena nova do rap que está acontecendo .

    abril 30, 2010 às 16:55

    • abril 30, 2010 às 18:45

      • sikera

        Eduardo o que você quis mostrar com este vídeo??? O engravatado falou, falou, falou e só ficou nisso, explicar ele não explicou, na verdade se esquivou. O que me deixa mais puto é o jornalista lá, ao invés de voltar a pergunta , ele aceita a resposta. Tipo de boa. Este são os jornalistas que temos no mercado, totalmente despreparados.
        Como não moro em SP não vou me extender.
        Vou ficar na minha , porque nunca fui numa Virada Cultural.
        Agora digo uma , morando na Tailândia brasileira aki já faço uns prostetos , mesmo contra muitos do ‘chamado hip hop” são contra. Imagina aí em SP o que não faria.
        Analisa comigo, este ano, 8 milha destino pra Virada, nossa era tudo que eu queria pra esculaxar o Kassab.
        Eduardo , Per Raps, só não se esqueçam quando chove o que acontece em SP? A prefeitura já tomou alguma providência??
        Apenas um dos problemas que tem em SP, é muito fácil ir lá cobrar do Kassab.
        Basta vocês se mobilizarem. Pessoas pra isso vocês tem e de monte aí.

        maio 6, 2010 às 04:11

      • Salve, Sikera.

        Realmente, o responsável pela Virada Cultural fala muito, mas diz pouco. O que é aproveitável daquele video é o momento em que o coordenador “confessa” que o rap vem realmente perdendo espaço, que traduz a voz do Governo e da Prefeitura. Jogar a responsabilidade para o Hip Hop dizendo que “ele” deve reconquistar espaço é o mesmo que dizer que para o trabalhador conseguir ir ao cinema ou ao teatro precisa trabalhar mais, sabe?

        Sobre a capacidade de mobilização em São Paulo, temos vários movimentos que fazem barulho, que vão desde aqueles que protestam por moradia até estudantes que lutam pelo passe livre ou acesso a cultura. No entanto, a repressão costuma ser imediata. Além da repressão há as necessidades básicas: se a pessoa não tem comida para a família ou condições de pagar os estudos, como ela vai ter tempo de parar e pensar num protesto?

        Gill Scott-Heron afirmou, mas muitos ainda questionam: a revolução será televisionada?

        maio 6, 2010 às 10:42

  12. Cara,confirmo o lance.Lembro do mano Brown no microfone dando a lentra…”É isso que eles querem”.Isso foi ao ar no Jornal em rede nacional(Lá da poderosa) em 2007.Até hoje o lance não vira por falta de uma pressão organizada no movimento.Ocupar os espaços depende de nossas postura perante a dita “sociedade organizada” que somos nós.Dava para ver claramente os “gambe” tudo no veneno!Hoje o espaço é nosso..basta ocupar(e saber como manter).
    Sou de Alagoas,mais moro no Rio e acompanho a cena.Salve,Salve!”…Eu me organizando,posso desorganizar…”(Nação zumbi)

    maio 6, 2010 às 23:00

  13. maikon

    pau no cu dos governanti que querem excluir o rap da sociedade. O unico meio de manifestaçao da periferia, os governantes querem abafar seu barulho, por mostrar a nossa realidade, que muitos nao conhece. os governantes querem ter passar uma realidade perfeita mas aqui é Brasil, onde o crime e maquiado mas nao e escondido, eu achei um disaforo tirar o rap da virada cultural, nao ta orrando o nome do proprio movimento, nos do movimento hip hop tinha que ta la em peso nao pra apresiar o estilo da playboyzada mas sim para se manifestaçao mostrar que o rap tem sua autonomia
    sem mais

    Maikon
    Poesia marginal, Bandidos da Leste

    maio 10, 2010 às 16:10

  14. Pingback: 24 horas de cultura no fim de semana : Voz da Rua

  15. No Espaço Soma vai ter rap na virada!

    Virada Hip-Hop no Espaço +Soma

    Não é novidade pra ninguém que o hip-hop ficou praticamente de fora da Virada Cultural 2010.
    Como você, nós da +Soma também gostaríamos que fosse diferente. Mas, em vez de reclamar do limão azedo, resolvemos rimar sobre a limonada: neste sábado tem Virada Hip-Hop no Espaço +Soma!

    Olha só o que a Virada “oficial” perdeu:

    A Filial
    Akira Presidente
    Rincón Sapiência
    Stefanie
    Kamau
    Akin

    Discotecagem com Daniel Tamenpi

    Data: 15 . 05 . 10 – Sábado
    Horário: 20h
    Entrada gratuita

    Espaço +Soma (Espaço Cultural/Loja/Café)
    Rua Fidalga 98 – Vila Madalena – São Paulo – SP
    Informações – info@maissoma.com / 11 3031.7945

    maio 14, 2010 às 12:50

  16. Diana

    As primeiras imagens mostram PMs com uniformes de patrulhamento formando um cordão de proteção na frente das lojas. Uma parte do público se vira para os policiais e começa a provocá-los. Os PMs se afastam. Um grupo sobe em uma da banca de jornais e começa a pular sobre o teto.

    Chega reforço policial e começa uma correrria. Alguns jogam pedras nos policiais militares. O público fica concentrado junto ao palco e, no meio da Praça da Sé, há explosões de bombas. Pela manhã, com o lugar vazio, ficam as imagens do vandalismo.

    E agora vocês me dizem querem mais espeço!!!!
    Meu é foda a galera não sabe sair de casa e ir ao um evento gratuito sem fazer baderna,queimar subir em cima de bancas..
    Des culpem mas minha opinião é o palco de rap,deveria ser em capão redondo..Não assim essa galera não iria queimar ou quebrar suas proprias casas!
    Essa é minha opinião e deve ser respeitada,não estou aqui afim de ofender ninguem,mas pessoas que não respeitam opiniões deverias estar em jaulas!

    maio 14, 2010 às 16:44

    • Diana, se você acredita no que a mídia mostra e não busca outras formas de se informar, é uma pena.
      Sua opinião será respeitada, sim, porque diferente de você, tentamos entender quem pensa diferente de nós e não tem condições de enxergar um mundo além do que lhe é mostrado.

      As imagens mostram muitas coisas, basta você escolher o ponto de vista que quer levar em conta.

      Essa resposta não reflete o pensamento do Per Raps. É uma resposta individual da Carol Patrocinio.

      maio 14, 2010 às 16:49

  17. Pingback: Virada Hip Hop no Espaço +Soma « .per raps.

  18. Pingback: Per Raps » Blog Archive » Virada Hip Hop no Espaço +Soma

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s