Blog de informações sobre hip hop, rap brasileiro e cultura de rua

Estreia da Per Raps TV: Cabal fala sobre AC/DC

Dê o play e ouça Cabal (C4), “Faz Assim”
http://raps.podomatic.com/enclosure/2010-04-22T11_07_32-07_00.mp3″

Depois de quase três anos preparando seu novo disco, o rapper Cabal está de volta com o “AC/DC” (Antes de Cabal/Depois de Cabal), que está previsto para chegar às lojas no mês que vem. O segundo trabalho oficial do MC – o primeiro foi “PROva Cabal“, com lançamento pela Universal em 2006 – vem com uma proposta mais definida: é um disco feito pras pistas. Recheado de beats acelerados, synths e efeitos como o autotune, “AC/DC” é a nova empreitada de Cabal na sua missão de tentar levar o rap de volta à mídia.

Após a passagem por uma grande gravadora, o rapper fez contatos importantes, adquiriu experiência e, para lançar o disco, já conta com uma estrutura maior do que a grande maioria dos artistas do gênero. O álbum terá distribuição pela Tratore, que cobre a maior parte do Brasil e tem entrada em megastores, o que se encaixa perfeitamente na ideia de Cabal de levar sua música a outros públicos que não apenas o do rap. “Eu quero abrir portas. Eu acredito que qualquer artista de rap que consiga um espaço legal na mídia faz com que ela volte os olhos pros outros artistas que também fazem rap, independente do estilo”.

Desde quando começou sua carreira como rapper até hoje, um dos principais desafios de Cabal é lutar contra o estigma de que ele não seria ‘verdadeiro’. “Eu acho engraçado como tem gente que ainda fala isso, que eu não sou verdadeiro. O rap é 110% da minha vida, não dá pra ser mais verdadeiro que isso. É que infelizmente no Brasil as pessoas confundem as coisas: marra com falta de humildade, humildade com pobreza. Foi criado um estereótipo que, pro rapper ser verdadeiro, ele tem que ser pobre. Eu sou um dos caras que tentam mudar essa parada”.

O novo disco foi todo produzido (e muito bem, diga-se de passagem) por Dima “Ritztocrat”, também integrante do grupo SevenLox, de Guiné-Bissau, mas cujos integrantes residem atualmente no Brasil. A qualidade e a quantidade de detalhes nas produções impressiona, e “Ritztocrat” pode ser a aposta certa para suprir a carência de bons produtores no país quando o assunto é o rap comercial, direcionado às pistas.

Outro ponto a ser discutido em “AC/DC” é que Cabal está mais calmo. Ele mantém a marra e os versos de bragadoccio em várias das faixas, mas dessa vez ele pegou bem mais leve e poupou nos ataques. “Eu aprendi muita coisa nesse tempo todo também, fiz muita coisa por inexperiência, era muito novo quando rolou toda aquela história de diss”, afirma. No final da entrevista em video, Cabal fala um pouco mais sobre suas desavenças no rap.

Opinião:
Com excelente produção e um dos melhores rimadores da cena (qualidade técnica, flow e métrica), o disco “AC/DC” tem mesmo tudo para decolar. O álbum tem uma proposta bem definida, que é a de emplacar hits pelas rádios e pistas de baladas do país. É um ótimo disco para o que se propõe, disso não há dúvidas. Várias das músicas poderiam facilmente substituir algumas das canções gringas mais tocadas nas baladas, sem deixar nada a desejar na qualidade.

Mais:

PROHIPHOP
Cquarta

Anúncios

65 Respostas

  1. J.Gmano

    Gosto não se discute concorda?!Se não, tudo bem, num precisa concordar, apenas acredito q muita gente se preocupa em rotular o Rap e perde muito tempo com isso. Ao invés de se preocupar com isso deveria pegar um bloquinho de folhas e fazer seu trampo tbm, não pra ser melhor que ele, mas pra provar pra si mesmo que o que vc considera o mais certo pode alcançar a visão de outras pessoas tbm. E parabéns ao Per Raps pela matéria, Hip-Hop é informação. É isso.

    abril 22, 2010 às 15:44

    • manu na real! sinceramente!

      O cara (seja quem for!) naum precisa se vestir de um jeito, nem pagar de ladrão falando uma pá de vigias (e nem ladrão ser!) pra ter o espirito do RAP correndo nas veias! precisa ter humildade e muito talento…

      Cresci no bairro da rua ALBA, perto da BEIRA RIO, AGUAS ESPRAIADAS… hj MORO no JD. PEDREIRA… amo o RAP desde que me conheço por gente… e cresci ouvindo cds do racionais … intaum naum vem falar q eu sou boy… se nunca passei fome, e minha familia tem uns barato…eh pq meu pai e minha mãe são mtuuuu guerreiros! e trabalharam a vida inteira!

      CANSEI de ver o RAP sendo discriminado e ficando no cantinho da loja de CD’S (isso
      quando tem!) …

      KERO ver os neguinho, montado
      no dinheiro e vendendo o DOM q Deus deu pra eles! que eh o dom da musica, seja rimando, produzindo, etc…

      VAMO FAZER DINHEIRO! E COLOCAR O RAP NO LUGAR Q ELE SEMPRE MERECEU ESTAR!!!!

      “naum eh transformar o RAP daki no dos EUA! eh q eo RAP só vai mudar se ficarmos unidos!”(Cabal)…

      abril 23, 2010 às 12:47

    • O NOSSO AMADO RAP, MERECE MTU MAIS!!!

      abril 23, 2010 às 12:49

      • Gustavo

        Tbm acho

        abril 23, 2010 às 15:11

    • cansei de ver “rappers” se esforçando para tentar denegrir a imagem, ou o trabalho de outro rapper só pra tentar aparecer tbm na mídia, pegando no “vacuo” o sucesso do outro… isso é lamentável…

      vamos nos esforçar pra colocar o RAP na mídia!
      Levar nossas ideologias para um publico maior…
      ver os rapper’s brasileiros ganhando dinheiro e sendo honrados pelo trabalho deles…

      Até o Mano Brown mudou a visão dele!
      SERÁ Q NGM LEU A REVISTA DE DEZEMBRO/09 DA ROLLING STONE Q O BROWN FOI CAPA!!!????

      abril 23, 2010 às 13:11

    • oliveira

      parabéns pela correria q o Cabal tá fazendo,um dos unicos rappers q tem uma agenda boa d shows,tem lançados varios sons e varios videos,é um mlk q tá fazendo o rap se movimentar,uma qualidade d produção muito boa em suas musicas muito raro no rap do brasil.

      em relação a midia,me recordo q o rap teve espaço sim,me lembro d grupos se apresentando em programas como doctors mc`s,thaide e dj hum,me lembro d globo reporter especial trazendo matérias incriveis sobre o rap,aposto q o rap teve muita chance d estar na midia,ñ estar é porque ñ quiz,varios seguiram uma ideologia d ñ aparecer na tv e tal,meio q excluiram a midia e hoje se acham os excluidos,muitos seguiram a postura q os racionais tinham d ñ aparecer só q os racionais são os racionais tem como bancar isso e os outros grupos heim?
      eu acho q as radios ñ querem algo do tipo “balearam o meu mano e ele ta morrendo é muito sangue” ou “mais um dia na cadeia e tal” querem ritmos fortes tipo 100bpm tá ligado querem algo pra cima.

      a verdade é q o rap teve preconceito pela midia,pelo $$$$ e hoje tá estaguinado,qual foi o ultimo cd d rap q vc comprou em uma loja?quando foi?faz tempo né.

      parabéns aos rappers q não seguiram ideologias furadas e hoje podem aparecer da forma q quiserem,pois rzo fazia uma linha d rap e hoje tá tentando fazer algo mais comercial é tá ruim pra caralho,lembrando q tem um verso q helião fala mau d novela das 7 e depois tem uma faixa do cd heliao e negra li q tá em uma novela das 7,ou seja a ideologia caiu por terra.

      emicida causou um certo BOOMM com sua mixtape e depois?tá um moleque marrento se achando bom coisa q falta muito pra ser,lembrando q eu ti saquei plageando um som do NAS to mentindo?

      AGORA CHEGA DESSA PORRA FOI MAIS UM DESABAFO D QUEM CURTE UM BOM RAP

      VLW CABAL POR FAZER UM RAP A 100BPM AKI NO BRASIL

      abril 23, 2010 às 19:09

  2. CABAL EH O CARA, E AINDA TEM GENTE Q CRITICA ELE, MAS SUAVE…COMO DISSE O NOSSO AMIGO ACIMA GOSTO NAUM SE DISCUTE, MAS ESSE NOVO CD DELE VAI BOMBAR NAS PARADAS DE SUCESSO, COMO DISSE NA MATERIA VAI SUBSTITUIR MUITA MUSICA GRINGA NAS RADIOS E MAIS, COM TANTO SONS DE ALTA QUALIDADE SEI Q ESTA SENDO DIFICIL PRO TIO C4 ELEGER UM SINGLE DO ALBUM, COMO EH O CASO DE “NÃO PARE” E “LINDA GAROTA”.

    JR.
    SOULFREESTYLE

    RAP ESTILO CABAL VEJA MAIS
    http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=92379543

    abril 22, 2010 às 19:27

  3. Viny

    Sinceramente eu não gosto de Cabal, porque em geral não gosto de música pop em quase nenhum estilo. Mas realmente essa música disponível na matéria está muito bem produzida, se o disco todo for assim tem grandes chances de cair no gosto da galera “black” e começar a tocar nas pistas!
    Só acho estranha essa idéia de fazer o rap “voltar pra mídia”, tenho 30 anos de idade, ouço rap desde que comecei a andar de skate com 13 anos e não me lembro de ter visto o rap tão bombado assim na mídia. A não ser no começo dos anos 90 com o DJ Armando Martins que tinha um programa na rádio metropolitana chamado Projeto Rap Brasil.
    Na verdade, as pessoas que fazem e gostam desse rap mais pop, querem conquistar espaço na mídia e não levá-lo de volta a mídia, pelo menos eu acho!

    abril 22, 2010 às 20:08

    • Daniel Cunha

      Faz sentido mesmo, Viny. Essa ideia de ‘voltar à mídia’ é baseada em momentos em que o rap já teve uma exposição maior e tinha uma entrada mais fácil nos meios de comunicação, lá pelo início dos anos 2000, mas você tem razão quando diz que o rap nunca esteve efetivamente na mídia. Continuemos trabalhando pra que um dia isso possa acontecer, não é…

      abril 23, 2010 às 11:59

  4. O PeRaps sempre teve qualidade, isso é inegavel, mais se torna ainda mais qualitativo a medida que se torna mais plural. Cabal é a figura da vez neste espaço e é sem duvida enriquecedor como profissional do rap ouvir as opiniões do cara concordando ou não com as mesmas.

    Salve PerRaps, boa sorte Cabal e que a evolução dos trabalhos, Meios de comunicação e artistas, continuem.

    Thiago El Niño

    abril 22, 2010 às 20:17

    • Daniel Cunha

      Valeu Thiago, sempre representando por aqui!

      abril 23, 2010 às 12:00

  5. Vejo nas últimas entrevistas do Cabal um grande amadurecimento. Creio que essa seja realmente a maior conquista dele… Acho que há espaço pra todo mundo. Mas nunca devemos esquecer o respeito ao próximo e a certos valores e princípios que a cultura tem como fundamentais… Respeito às diferenças e a diversidade do Rap… O Cabal tá de parabéns por essa entrevista.

    abril 22, 2010 às 22:33

  6. Interessante falar de união hoje, porém se o RAP HOJE tem a segregação que tem, com certeza o Cabal e seu Time Pro tem grande parcela de culpa nisso. É fácil falar que o passado é passado, só não se esqueça que a vida é colheita e plantação. Não ache que as pessoas vão esquecer facilmente tudo que foi dito e feito no passado só por que hoje você pensa em unificar o RAP.

    abril 22, 2010 às 22:41

    • Gustavo

      O comentário mais inteligente e coerente

      abril 23, 2010 às 15:12

    • Não concordo com você, irmão, mas respeito sua opinião. Eu não comecei essa segregação, só respondi as indiretas / provocações feitas na época e, como eu falei na entrevista, não me orgulho disso. Sim, o passado é o passado, não adianta chorar o leite derramado, vamos ficar vivendo nele ou vamos buscar progresso pro futuro? Sou ser humano e, independente do passado, to fazendo minha parte pra somar, como sempre fiz, porque criticam muito o que eu disse, fiz, mas falam pouco das coisas boas que eu disse e fiz também. Se a vida é colheita e plantação, eu to plantando agora pra gente, ou pra próxima geração, colher la na frente. To pra unir o Rap, sim, sem mágoas, sem rancor! E você, ta comigo?

      “…que atire a primeira pedra quem nunca errou…”

      Muita paz,

      abril 24, 2010 às 07:54

  7. Gustavo Fonseca

    Entrevista muito boa, Cabal foi direto e deu a entender que tá pra SOMAR, creio que dividir o rap é atraso total.

    abril 22, 2010 às 23:03

  8. Joeblack

    Eu já escutei o AC/DC e tá foda. Eu torço muito pra que o projeto dê certo por que vai abrir a cabeça das pessoas (programadores de rádio, empresários, imprensa, A&R) no sentido de acreditar que existe uma cena de rap e r&b pop no Brasil. Eles não acreditam, eles não esperam e não valorizam o trabalho de quem tá tentando fazer isso aqui. A cena tá cada vez maior, todos estão estudando, se informando, elevando o nível de produção e idéias. Basta apenas uma oportunidade e um pouco menos de preconceito!

    abril 22, 2010 às 23:40

  9. Arnaldo

    Eu acho a música do Cabal um lixo. Aliás, tanto faz se os clubs tocam o rap pog gringo ou o rap pop do Cabal…pq a letra nesse tipo de música não tem importância nenhuma, então tanto faz se é cantada em português ou inglês.

    Mas se a visão do Cabal sobre o rap é essa, ela que faça o trampo dele.

    Mas, sinceramente, tem coisa melhor acontecendo no Rap Nacional pro PerRaps cobrir. Só minha opinião.

    abril 22, 2010 às 23:47

  10. Pingback: Rapevolusom.com » Blog Archive » Cabal fala sobre o AC/DC na Per Raps TV.

  11. KALL

    Salve Per Raps!! Parabéns pela matéria, e o que o Cabal apenas quer é respeito pelo traampo dele…Esse artigo mostra pra muita gente com a cabeça fechada e ouvidos tapados que pode under, gangster, alternativo ou Pop, Rap é Rap e se essas pessoas querem q ele creça tem q se ajudar ou ao menos respeitar.

    AC/DC ta viindo… e é pra abalara as estruturas do rap BR.

    abril 23, 2010 às 10:55

  12. A melhor cena do rap brasileiro até hoje foi com o rapper Pepeu. Todos sem excessão adoravam o som do cara que tinha produção do D.J Cuca. Até hoje na minhão opinão o melhor produtor de rap brasileiro até os dias de hoje. Eu, particularmente já produzi com o Cuca, Mad Zoo, Marden Jam e o Erick 12, mas ainda não temos a ginga dos gringos nas batidas. O que sobra no samba falta no rap. Lembro da época que ia pro Roller Super Star na Praça da Árvore (metrô SP) e todos iam pra curtir e dançar… porém se pegarmos +++ de 90% dos rap brasileiros e colocarmos pra tocar nas pistas, todos ficariam parados. A produção de rap brasileiro não seduz ninguém pra dançar. E tem produtor brasileiro que cobra 1500,00 R$ pra produzir uma batida que eu mesmo faço no FL Studio. Rap não precisa ter conteúdo político ou periférico pra ser bom. Na verdade só precisa ser bem feito. Nenhum rapper brasileiro veste a camisa da cultura hip-hop mais que o Sampa Crew. Nenhum. E ponto final. O rap brasileiro hoje depende apenas de um grupo: Os Racionais Mc’s. Sem os caras com álbum novo o rap fica ‘adormecido’ como estamos hoje. Que venha o Cabal (até hoje não conheço ninguém melhor do que eu pra jogar nesta máquina de video game. Era um soldado que atirava pra todos os lados… e não atirava em vão… eu era foda!!! daí o nome do rapper) sem bater a carteira de ninguém. Acredito que todos os grupos que imitam os Racionais só querem ganhar uma parte do dinheiro dos caras por não ter personalidade suficiente pra criar o seu próprio estilo. Quem gosta de cópia? Eu ódeio. O Cabal é cópia de quem? Talvez seja por isso que ele seja tão criticado… Em tempo: o melhor rap brasileiro de todos os tempos chama-se ‘a noite’ do Thaíde e Dj Hum… alguém discorda?… Ninguém é looooooooooouco!!!!!

    http://www.myspace.com/juninhopa

    abril 23, 2010 às 12:08

  13. Mano, falar oq do Cabal? o cara tem marra sim, mas pode ter pq tem talento, inovou na cena do Rap Nacional, muitos falam besteira pq tem inveja, mas o cara representa, alem de ser meu parcero, sucesso pro ACDC e com certeza vai inspirar muita gente de uma maneira positiva, longa vida ao Rap Nacional e que Deus abençoe o Cabal…paz.

    abril 23, 2010 às 12:18

  14. Muito FODA
    Bela Entrevista
    E O CABAL ta Abrindo MUITAS Mente FECHADAS!

    Tamo Junto!

    abril 23, 2010 às 12:19

  15. Vitória Laurita

    Nossa, EXCELENTE matéria! Muito boa mesmo, vocês estão de parabéns!!!
    *.*

    O AC/DC é um CD bastante esperado por todos nós fãs do Tio, ele tá nos deixando na expectativa a um tempão e nos deixa só aquele gostinho de quero mais com os hits já lançados, e tenho certeza que ele vai bombar em todo o Brasil, pois é deifinitivamente um marco no Rap Brasileiro, pois esse seu estilo ‘dançante’ foge dos padrões do Rap.

    Contando os dias!!!!

    abril 23, 2010 às 12:21

  16. Geysa Marcia

    Salve Cabal, Muita Sorte pra vc,que seja igual a senhorita,existe Varios tipos de Rap,o seu é mais dançante,as patriçinhas gostam isso é bom,como os Kamikases são bons também,o Sol nasceu pra todos,Salve o RAP sem distinção de estado!!!

    abril 23, 2010 às 12:30

  17. Jhony

    Muito, muito bom!
    Cabal é inteligente e sabe o que quer: Rap pra TODO MUNDO!

    Torço pra que atinga o Topo, avance nas rádios e Tv’s!

    E deixa os faladores verem depois quem tá certo…

    É tudo RAP!

    abril 23, 2010 às 12:33

  18. Kawalo

    Put que pariu Juninho P A falo tudo e mais um pouco

    abril 23, 2010 às 12:54

  19. Jota-C

    Sem Palavras.. quero ver o bagulho Bombano na midia..
    e quem não curte, ao menos respeita o mano..

    abril 23, 2010 às 13:25

  20. Eduardo Hercilio

    meu Deus, o Cabal é foda, literalmente. Olha o nivel de entrevista dele, mostrou ser uma pessoa muito inteligente, e realmente.. vai abrir muitas mentes fechadas por ai. E que venha o AC/DC!

    abril 23, 2010 às 14:02

  21. RVS

    Como proferiu em determinada oportunidade o glorioso líder e pensador indiano Mahatma Gandhi: “Você deve ser a própria mudança que deseja ver no mundo.”

    Logo, se o Cabal deseja ver determinada mudança, este, por sua vez, deve começá-la por si próprio. E é o que, com muito dicernimento, o mesmo começou.

    Diferentes resultados só podem ser vistos com diferentes ações, posturas. As tretas e a excessiva censura ao sistema e a mídia, têm trago os mesmos resultados ao nosso meio, e estes certamente NÃO são positivos.

    A assunção do RAP no BRASIL depende de mudança! Não de visão, mas de postura, e esta deve começar, como propriamente disse o Cabal “pelo respeito mútuo as diferenças”.

    O futuro dá sempre lugar ao presente que, por sua vez, torna-se passado. NÓS da PROHIPHOP começamos o HOJE plantando AMOR, e VOCÊ, vai ficar parado?

    [http://twitter.com/romuloRVS]

    abril 23, 2010 às 14:30

  22. joeliton

    phorra muito boa a intrevista parabens
    é isso
    todos respeitando todos

    abril 23, 2010 às 14:52

  23. De todos os depoimentos que li , e , acompanhando o trabalho que o C4 tem feito , só da p/ dizer que ele logo logo vai colher os frutos do que esta plantando!
    Quem se destaca é atacado , e na cena não conheço ninguem que mais o faz , então obviamente criticas sempre aparecem!
    Espero que o AC/DC lance logo e não perca o time certo , pois ai tudo vai por agua abaixo….

    É isso ae pessoal

    abril 23, 2010 às 15:01

  24. Gustavo

    Nao to nem ai pra esse boy!
    A unica coisa que me incomoda nele é que ele desmerece a velha escola. Quem colocou no mapa o respeito e o orgulho da favela.
    Ele devia seguir o exemplo do Grabriel pensador que sempre foi na dele.

    Boa sorte e cuidado com o tombo

    O rap ainda é favela

    abril 23, 2010 às 15:10

    • Gustavo Fonseca

      Quando ele desmereceu a velha escola? Conhece Thaide? Conhece Rappin Hood? Conhece os caras do Reviravolta? TODOS esses ai que representam a velha e boa escola apoiam ele e eaté mesmo gravaram com ele.
      Ele ainda fala na entrevista que nao é contra esse estilo de rap de protesto e vindo da favela, mas que tirar do espaço quem faz um rap diferente é ERRADO, aposto que voce nao viu a entrevista, olhou o nome Cabal e saiu chingando, como muitos fazem.

      abril 23, 2010 às 17:22

  25. não curto o estilo de Rap que o Cabal faz, mais sempre que escuto as musicas percebo boas produções sim essa linha de levar o rap paras grandes mídias é muito valida ele aposta nesse estilo mais pop e não tem vergonha de dizer isso, mesmo sem gostar da musica dele é muito melhor escutar um rap pop nacional nas radios do que os pop gringo.

    abril 23, 2010 às 15:16

    • Concordo Rafael, se é pra ganhar dinheiro com o Rap que sejamos nós: OS BRASILEIROS!!!

      abril 24, 2010 às 01:39

  26. Binha

    Eu até entendo que cada pessoa tem seu gosto musical, cada um curte uma coisa diferente, mas faz parte aceitarmos que RAP não é só protesto, violência.. Rap pode ser amor, balada, sendo com VERDADE. E é isso que o Cabal faz, ele faz o dele, ele quer abrir a mente das pessoas pra isso. Quem não curte, beleza, é direito de cada um, mas vir criticar um mano que quer DIVULGAR e SOMAR na cena do RAP NACIONAL, pra mim é burrice de muitos. O Rap so vai crescer quando esses de mente fechada resolverem parar de pagar pau e ajudar a somar, ai sim vamos ter uma revolução na música nacional e vamos ter o RESPEITO da grande massa. Se os proprios rappers não se respeitam, não se ajudam saca, quem que vai fazer isso?

    abril 23, 2010 às 16:18

  27. Carlos

    Tenho que admitir que suas produções são de qualidade, mas deveria colocar na balança quem tem acesso X que não tem.
    Tem muita gente de talento por ai fazendo musica em estúdios improvisados pra conseguir mostrar seus trampos.

    Na minha opinião ele somente vai fazer o seu pé de meia, ou vocês acham que as pessoas publico que ele pretende atingir, depois de ouvirem as musicas dele vão realmente gostar de ouvir RAP em geral ? isso realmente contribui em algo para o RAP ?

    Não tenho nada contra ele, mas ele deveria parar de fazer esse discurso de que vai fazer um marco histórico no “RAP” e somente fazer a musica dele, acho que é por isso que muita gente não recebe com bons olhos o trampo dele.

    abril 23, 2010 às 17:25

  28. Robson

    como dizer que é bom, se vc nao entende e nao vive o rap..vive e vai entender porque os cara sao bolado com ele..passado nao se esquece, se concerta entao faça por onde tio !

    abril 23, 2010 às 19:15

  29. Izaias S. Rodrigues

    Salve fellas,
    Como sempre o assunto :”Cabal” , “rap na midia “,ou “rap pop ” gera turbulencia ou discussões,na minha opnião o que e bom pra vc não é necessesariamente bom para outro, acho que cada um tem que cantar sua realidade ou melhor o que te “toca” ou o que “sente”…
    Acho que ja passou da hora de darmos um passoa a frente e respeitarmos as diferenças…
    Temos que ter a total clareza que pelo fato de uma pessoa não gostar de um determinado artista ou estilo,isso o não o desmerece ou desqualifica-o para seguir o seu caminho..
    Cada um no seu cada um …

    abril 23, 2010 às 19:30

    • Concordo com o Izaias, respeito é fundamental. Mas cada um tem seu jeito de ver o mundo e produzir seu som. E cada ouvinte vai se identificar com determinado artista/cantor/grupo/mc.

      E Corte, agradeço o comentário. Falou tudo no trecho “…o amor e a dor do instrumental. O loop é torto”. Sr. Experiência.

      abril 23, 2010 às 19:35

  30. Vendidos, traidores, sensacionalistas, marrons, pelegos, playboys, gafanhotos, garimpeiros predadores. Como podem fazer uma coisa dessas, num espaço desse? É nóis que não tá!!!kkkkkkkkkkkkkk!!!

    Aí tropinha Per Raps, parabéns pelo trabalho sério! Nessa trilha conhecemos bem o amor e a dor do instrumental. O loop é torto…a gente tenta acertar.

    abril 23, 2010 às 19:31

  31. Interessante a matéria, muito bem feita por sinal. O Per Raps está de parabéns por cada vez se tornar mais multifacetado. Mandou bem Xará.

    Essa perseguição dos “Paladinos do Rap”, me lembra o que aconteceu com Gabriel Pensador. Lembro bem quando ele apareceu, em 1992 / 3. Guardada as proporções, o Gabriel sofreu o mesmo tipo de preconceito, por ser carioca, por não ser de origem humilde e por ser “branco”.

    Alguns grupos paulistas reagiram de forma infanto-juvenil, fazendo músicas em resposta etc e tal. O público mais tradicional entrou na onda e Gabriel era vaiado em shows aqui em São Paulo, como aconteceu no Anhagabaú, certa vez.

    Quem perdeu foi só o Rap, porque ele é um excelente letrista e tinha muito conteúdo. O primeiro album dele, embora quase ninguém cite, considero um clássico, basta ler letra por letra.

    Percebendo tamanha rejeição, ele acabou se enveredando para um estilo em que nada lembra rap, a não ser pela rimas.

    O que quero dizer é que a história se repete de forma negativa. Só que agora, com o Cabal, que na minha opinião tem menos talento que o Pensador, mas isso pouco importa.

    Com a democratização da música, causada pelo download, nunca o fã, ouvinte teve tanta liberdade. Não há porque ficar pesando na do cara. Ouve quem quer.

    Não há mais nada irritante, em qualquer gênero, do que os “Paldinos”, que tem a audácia de querer ditar os rumos da música, dizendo o que é certo ou errado.

    Acredito que há espaço muito espaço para todos no Brasil, especialmente mercadológicamente falando, pois o rap nacional, nesse quesito, ainda engatinha.

    abril 23, 2010 às 19:44

  32. Luan Mendes

    O Cabal é um cara muito inteligente, concordo com uns comentários acima, de que, passado é passado, mas passado também faz parte da história, e querendo ou não isso vai com você pra sempre. Mas as pessoas mudam, elas evoluem, e o Cabal tem a mente muito aberta, o que mostra claramente nessa entrevista, que o que ele quer, não só o espaço dele, porque assim seria bem mais facil, mas sim o espaço pra todo o RapBr.

    abril 23, 2010 às 20:22

  33. ae,

    antes de qualquer coisa
    queria deixar bem claro que o Cabal não é o rapper que eu mais curto ATUALMENTE
    Mas na real, em tudo que ele disse, NADA esta errado
    concordo 100% com cada palavra dita por ele.

    Respeitar uns aos outros, pq do jeito que está, fica cada vez mais dificiul haver algum crescimento no RAP.

    Bob-Dogg eu sou um rapper bastante criticado por alguns rappers aqui em salvador, por fazer um Estilo que eles denominam de “GRINGO”. FAZER O QUE né?! nem Jesus cristo agradou a todos, não sou eu que irei conquistar esse mérito.

    Se não dar pra se unir, cada um faz o seu SEMPRE respeitando os outros mesmo que os outros façam totalmente o inverso de si!

    é isso, NÓIZ!

    abril 23, 2010 às 21:02

  34. WB

    Acredito que o Rap tá sendo reconstruído por pessoas como o “Cabal, Mr. Bomba, Dima” etc.. O Brasil toca rap pop a todo tempo, porem são artistas internacionais que fazem a cena pop no nosso País! Precisamos de uma revolução pra com isso fazermos a nossa PROpria cena, eu uso essas palavras com o mais sincero amor, um amor pela cultura Hip Hop porque se o Rap cresce, consequentemente o “Bboying, Deejaying, Grafite´´ cresceram também.

    abril 23, 2010 às 23:01

  35. Cabal parabens tio manda muito
    mesmo com todo esse preconceito vc n desiste
    e luta cada veiz mais pelo #RapBR

    abril 23, 2010 às 23:34

  36. Primeiramente, salve geral que ta lendo, comentando e, independente de concordar, ta respeitando meu ponto de vista. Como eu falei na entrevista, acredito que respeito é a chave, ninguém precisa gostar de tudo, mas enquanto a gente não aprender a aceitar as diferenças, nós não vamos crescer. Na minha opinião, o Rafael Roots tocou o âmago da questão quando falou “mesmo sem gostar da musica dele (Cabal) é muito melhor escutar um rap pop nacional nas radios do que os pop gringo.” O Rap pode ser gangsta, pode ser alternativo e pode ser pop, tem espaço pra todo mundo e eu to aqui pra somar, junto com vários manos que tem o mesmo objetivo. MUITO obrigado Daniel Cunha e Per Raps pelo tempo dedicado, pelo espaço no blog e pela mente aberta, o #RapBR agradece!

    Tamojunto…

    Abs,

    abril 24, 2010 às 07:44

  37. Salve Per raps isso memo, ficou da hora a entrevista.
    o C4 amadureceu bastante, muita gente tem um Pre-concento com o mano, mas a verdade é que a maioria não conhece o trabalho DELE.
    Eu tambem já tive esse preconceito com o mano, mas, não fui em pilha de ninguem, pesquisei pesquisei pesquisei

    e

    tive a oportunidade de acompanhar o projeto Cquarta
    e vi como o cara tem disposição e talento de sobra,
    realmente o #RAPBR, não é mais o mesmo depois do Cabal!

    PARABENS CABAL, TUDO DE BOM SUCESSO

    TimePRO-BA

    valeu PER RAPS…

    abril 24, 2010 às 09:52

  38. Bloco9

    O som que cada um faz na maioria das vezes é o reflexo do contexto em que cada um viveu… Se o cara só viveu gozolândia e futilidade ele cria isso aí… Se o cara viveu o gueto, a rua mesmo, certamente ele irá se identificar mais com o contexto principal e trará um CONTEÚDO um pouco mais interessante para o público… Ele está querendo fazer no Brasil o que fizeram com o Rap comercial norte-americano… Pode até conseguir, só não me venha pedir o conceito e apoio das ruas néééé´, aí já pe demais…

    abril 24, 2010 às 12:54

    • intao mano, num concordo com tu nao, num vo convence a muda de lado, o cabal eu xingava o maluco e tal, aí baxei 1,2,3 sons dele, vi que o cara trampa, nao faz a correria do rap só de zuera, faz o trampo correto, pra evolução do rap, tem que ter a mente aberta pra poder falar, se voce se fecha no seu bairro, no seu “ghetto” , mano se vai fica nessa alienação fechada, cresca meu amigo, é só uma dica.

      abril 25, 2010 às 01:40

  39. Everton Alves

    Muito boa a entrevista, a concordo total com o pensamento do Cabal, tem que somar e não dividir, tem espaço pra todos, não precisam ser amigos, mas precisamse respeitar.
    Já sobre o AC/DC, tenho certeza que é um disco muito esperado por muitos, inclusive por mim, algumas músicas do album já foram disponibilizadas pra download e dá pra sacar o quão o disco vai estar foda

    Abs

    abril 24, 2010 às 13:51

  40. ae Bloco9

    até quem vive o gueto, quem veiu das “ruas” como vc diz..
    tambem tem seus momentos de diversão, festas, gozolândia e “futilidades” como tambem disse você
    to errado?
    você só vive de miséria?
    as pessoas que moram ao seu redor só vive da violência ?

    eu moro num piko chamado Nordeste de Amaralina
    que é um dos bairros mais perigosos de salvador, mais graças a Deus não fico preso somente a isso.

    o RESPEITO é digno e direito de todos rapa.

    abril 24, 2010 às 14:23

  41. thew

    da hora e me parece q vai estar no prog frestyle tbm vamos ver..

    o problema nao esta em ser comercial todo mundo quer uma grana poder viver sem se preocupar com o zero(ou respirar mais aliviado)o grande problema é trazer um disco massante que trate de apenas um assunto( e o trabalhe de forma repetida) ou musicas que são essecialmente as mesma com uma base diferente, e isso não tem perdão / o ouvinte mais atento se apercebe disso. Tbm sou seguidor da filosofia que o underground(alternativo sei la..) depende do mainstream( no sentido de um numero x de pessoas mais interessadas em conhecer mais a fundo um genero e outros nichos)em alguns pontos,msa grande questão no rap nacional é essa, alternativos vem naquela do real rap e toda aquela filosofia e a rapazeada do dito rap pop vai no chamado poder, bombar nas radios,ganhar grana mesmo, acho legal os dois bem dosados se não colocar ambas as coisas na balança e não temperar com musica de verdade( seja la qual for)a coisa não vai andar tanto pra indies qnto aos pops.
    Acho da hora a iniciativa ai do perraps espero que seja um bom album sem letras muito apelativas ou bregas talento o cara tem bastante só dimensionar isso..

    abril 24, 2010 às 14:38

  42. Bruno.Santana

    Salve Cabal,por você e suas músicas que estou aqui,para dizer que nem sempre curti o Tio,antes eu não suportava ele,hehe,mas desde 2005 que venho acompanhando mais a fundo o trabalho dele e creio que o Rap Nacional ainda vai agradecer muito a ele. Evolução ocorre com o mundo inteiro e com tudo que há nele,vamos evoluir pessoal. Abraço.

    abril 24, 2010 às 23:00

  43. Infelismente esse tipo de treta que acontece com Cabal, é muito dificil ter uma reconciliação, como ele falou é um falando mal do outro , e quem fala mal, nunca vai dar o braço a torcer, sempre vai odiar ele… e fazer que seus amigos passem a odiar tambem….Não da pra falarmos vamos ter paz no rap……porque enquanto geral tiver a mente fechada não da pra unir gregos e troianos…..o respeito é pra quem tem! pra quem tem!

    abril 26, 2010 às 00:13

  44. Dani

    É o Cabal dá Ibope, bobo é aquele que não se ligou ainda né? Aí se a pluralidade…
    Mas ok vamos ver se essa pluralidade continua

    abril 26, 2010 às 18:59

  45. Quanto a tentativa de redenção perante as besteiras que fez na carreira, ponto positivo.

    Quanto a evolução pessoal e profissional, ponto positvo.

    Mas vamos aos fatos que importam. Porque buscar POP AMERICANO como referência musical, já que vivemos num país de diversidade cultural inegável, onde se tem um artista por metro quadrado exalando criatividade?? Porque tentar difundir valores AMERICANOS em uma sociedade de terceiro mundo ferrada como blunt, Hanessy (algum dos fãs dele já viram uma garrafa dessa na frente?), correntes e demais exageros?? Talvez seja aí que resida a resistência ao som do Cabal. Nada de errado em curtir um rap gringo (eu escuto de tudo quanto é rap gringo). Nada de errado em tirar sua onda (curto uns equipamentos e computadores caros). O problema é transformar iPhone e Phillies em itens essenciais para Rappers de sucesso e fama.

    Se o público-alvo dele é a classe A, tá perfeito, mas acaba sendo contraditório ao falar que faz Rap pra fortalecer o Hip Hop (Chiquinho Scarpa não escuta Sabotage). Elogiar Hanessy pra quem só pode comprar Catuaba fica meio incompreensível.

    O questionamento principal é em cima dessa FILOSOFIA MUSICAL MONETÁRIA onde QUALIDADE está intimamente ligada VENDAS e NÚMEROS.
    Lógico que todo trabalho bem realizado merece boa remuneração. Mas ordem justa seria: BOM TRAMPO=BOA REMUNERAÇÃO, diferente do conceito BOA REMUNERAÇÃO=BOM TRAMPO.

    Parabéns ao blog por trazer a tona situações como estas, fazendo do debate algo positivo. Nada contra o artista, tudo em prol da boa música.

    abril 27, 2010 às 11:39

  46. Y.

    Quando ouvi uns sons soltos dele, há alguns anos atrás, gostei bastante. Tinha uma pegada under, umas rimas inteligentes, e já esbanjava um pouco do estilo que ele tem hoje, só que mais contido. Mas, o tempo passou e com isso vem as mudanças. Tudo bem, natural na vida de qualquer pessoa. Depois veio a turbulência com as tretas e aí, infelizmente, a coisa se desvirtuou muito. Ouvi, li e presenciei muitas ideias erradas que ele propagava para um público já muito segregado. Admito que não curto muito o som dele por causa disso aí. Só que, se a pessoa dele tem ciência dos seus feitos, tá ótimo. É o que importa. Gente pra falar merda vai ter sempre, fazendo o certo ou o errado, e o motivo disto é inexplicável, simplesmente é.

    O som é bem produzido, sim. As bases são boas, sim.

    E se for pra somar, que seja, que dê certo.

    O rap não é uma coisa só.
    Dentro dele existem muitos públicos a serem explorados.
    Muitas ideias a serem debatidas.
    E muitos estilos a serem explorados.

    Cada um na sua, em prol de um todo maior.

    But.. gosto é gosto e esse não me gusta.

    Peace!

    abril 29, 2010 às 11:31

  47. Ouvir Cabal, Justin Bieber ou a banda do filho do Fábio Jr. dá na mesma.
    Respeito não tem nada a ver com gosto musical, a musica é pop e é ruim…
    Eu não quero q as pessoas q nao conhecem rap pensem q eu escuto isso qndo eu digo “eu curto rap”.
    É incrível alguém querer ser um produto d gravadora mesmo não sendo forçado a isso.

    MAS EU RESPEEEEEITO!

    PAZ

    maio 1, 2010 às 12:55

  48. roberto gomez

    Sempre ouvi essa frase, gosto não de discute, se lamenta e vendo a entrevista do Cabal só tenho a lamentar. Comparem Jdilla com Timbaland. Compararam? Não me venham dizer que os sons do Cabal são bem produzidos. Seriam bem produzidos se fossem feitos pelo Parteum ou pelo Munhoz ou o Nave, dj caique. Nave criou um classico dos beats pegando um som da Claudia. Eu que sempre ouvi tribe, de la soul, mos def, e varios sons da golden era do rap, tenho nojo desse rap pop safado americano, os caras tem milhões e fazem cada som tosco que fere os ouvidos dos amantes do bom rap. É isso deixo minha opinião aqui, respeito o cara como pessoa pois corre atrás dos seus sonhos, mas musicalemente falando é impossivel gostar, dançar e até se emocionar com o som dele. Antes que eu me esqueça, compararam dilla com tibaland? A diferença está ae, quando se escuta da primeira vez se emociona e fala car…. q po….. de som é esse?

    maio 3, 2010 às 21:47

  49. ronaldo

    roberto gomez: n fala bosta!

    abs…

    maio 5, 2010 às 00:04

  50. roberto gomez

    não tem argumento, ou não quer falar “bosta” —-ronaldo

    maio 7, 2010 às 20:50

  51. Carlão

    Escuto RAP e curto a cultura há mais de 20 anos e não entendo o q ele quer dizer com levar o rap de volta a mídia. O q ele quer é aparecer na mídia como a “cara” do RAP nacional, coisa q ele não é e nunca vai ser. Respeitaria mais se ele fosse honesto e dissesse q o q ele quer é aparecer na mídia, ir no faustão, mtv e curtir tudo q vem embutido nisso. O discurso dele é frágil, as letras são sem conteúdo e o flow dele não é lá essas coisas…Só compra a idéia desse cara quem não conhece o que os pioneiros do rap lá fora e aqui dentro fizeram e ainda fzem pelohip hop como cultura, arte e forma de expressão.
    Se vender pra uma gravadora, pagar modelos pra aparecer no clipe, vender 15 mil cópias de um Cd com rimas “adaptadas” de artistas gringos e depois dizer q causou “impacto” no mundo do rap é PHodDa!, né? Um pouco mais de originalidade e honestidade na proposta não vai fazer mal.

    maio 15, 2010 às 19:55

  52. kaio(ZEM)

    respeito é pra quem tem…pra quem tem !!!!!ja dizia o grande sabota.tudo bem vcs não gostarem do cabal pelo seu dircurso pop e tal(axo q ele ta certo),agora falar q o cara não tem flow é hipocrisia ou muita raiva do cara pq o C4 rima pra caramba tanto em ingles quanto em portuga mermo…uma dica minha é ouvir a entrevista dele no “Programa Freestyle” que ta muito legal.
    Eu quando falo pra alguem q escuto rap…eh imediata a comparação com musica de bandido…kem não conhece a cultura axa que é som de traficante,mal humorado,depressivo(eu moro no interior ond 70 % do pessoal da periferia ouve funk proibidao ou rapnacional(racionais e facçao central).se o nosso rap(“alternativo”) invadi a midia vai ser muito positivo vai aumentar o publico pq o som eh bom mas ninguem sabe q ele existi a não ser noiz q pesquisa por este tipo de som(um bom exemplo:emicida no altas horas)o nosso rap não eh maior por falta de espaço e a midia(principalmente a tv)eh o ideal para q o rap fique divulgado e conhecido sem perder a qualidade.
    parabens per raps pelas otimas publicações…abrçs a todos leitores do per raps!!!!!

    maio 17, 2010 às 13:32

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s