Blog de informações sobre hip hop, rap brasileiro e cultura de rua

Dia da Consciência Negra ’09

O dia 20 de novembro foi escolhido para representar o Dia da Consciência Negra no Brasil. O motivo: nessa mesma data, em 1695, morria Zumbi os Palmares, símbolo da resistência negra em uma época em que a escravidão negra dominava o país. Desde lá, segue a luta pela igualdade, tendo a cultura hip hop como um forte braço. O Per Raps destacou abaixo algumas atividades bem interessantes que vão rolar por diversos pontos no Brasil.

Em 2009,mais de 300 cidades adotaram o Dia da Consciência Negra. O feriado ainda não é considerado nacional e será facultativo em algumas cidades. Confira a lista das cidades que aderiram ao feriado.

[Alagoas, Jaraguá]
Em Alagoas, entre os dias 16 e 20, acontece no Museu da Imagem e do Som de Alagoas (Misa), em Jaraguá, o projeto Misa Acústico 2009. Na sexta-feira (20), Dia Nacional da Consciência Negra, o público confere a apresentação da Orquestra de Tambores, que será realizada na Praça Dois Leões, em frente ao Misa.

Todos os shows da programação estão marcados para as 20h30. Os ingressos custam R$ 5 (inteira) e R$ 2 (meia). O espetáculo da Orquestra de Tambores, na praça, será de graça.

[Bahia, Salvador]
Na Bahia, em Salvador, acontece no dia 24 de novembro (terça-feira), um ciclo de palestras e debates com os temas. Os temas serão diversos, entre eles: “A vida e obra de Lima Barreto”, “A importância de Cruz e Souza para Literatura Brasileira”, “Mestre Bimba: Símbolo da Cultura Nacional” e “A Revolta da Chibata”. Tudo acontecerá na Universidade Católica, na Avenida Joana Angélica, na Lapa, das 08h às 16h. Além disso, rola o lançamento do livro “Capoeira Angola: Educação Pluriétnica, Corporal e Ambiental”, do autor Jorge Conceição, às 16h.

No dia 28 de novembro (sábado), acontece o lançamento do CD do grupo de Rap Nova Saga, na Praça Tereza Batista, Pelourinho, às 19h, de graça.

[Paraná, Irati]
No Paraná, rola o “Seminário Identidade e Território: Negros na região Sul”, na cidade de Irati. De 16 a 20 de novembro, na Universidade Estadual do Centro-Sul, será feita uma reflexão crítica sobre a influência étnico-racial e a educação a serviço da diversidade na região centro-sul do Paraná, marcada pela imigração alemã, italiana, polonesa e ucrâniana. Endereço: PR 153, Km 7, Riozinho.

[Rio de Janeiro, Rio de Janeiro]
No Rio de Janeiro, rola um programa cultural com mostra de cinema com a “trilogia negra“, de Cacá Diegues no Centro Cultural Parque das Ruínas, em Santa Teresa, no centro, a partir da sexta-feira (20). Os filmes Gamba Zumba, Quilombo e Xica da Silva vão ser exibidos em três sessões diárias, até o domingo (29). A mostra inaugura a sala de cinema do centro com 80 lugares e terá entrada franca.

No Dia da Consciência Negra, a programação começa às 6h30 com a lavagem do Busto de Zumbi, na Praça 11, no centro do Rio, por integrantes do afoxé Filhos de Gandhi, e segue até as 19h, com shows de Arlindo Cruz, da bateria da Mangueira e da Acadêmicos do Cubango.

[São Paulo, São Paulo]
Em São Paulo, para entrar no clima do Dia da Consciência Negra, nada melhor que curtir nesta quarta-feira (18), o lançamento da mixtape do Dj Venom, do Projeto Manada, na Jive Club. A festa faz parte do projeto Hip Hop Series e contará também com a discotecagem do Dj Duenssa e pocket show com o UmDegrau. A Jive fica na Alameda Barros, 376, em Higienópolis. Os homens pagam 10 reais e mulheres, cinco.

Na sexta-feira (20), o evento de destaque tem início a partir das 10h, na Praça da Sé (programação completa), centro da capital paulista. Lá será possível ver o encontro de congadas e missa afro-brasileira com o Coral da Orquestra Sinfônica do Estado e o Coral da Família Alcântara na Catedral da Sé. No palco principal, rola a apresentação, a partir das 12h, o bloco afro Ilê Aiyê, Quinteto em Branco e Preto, vários DJs, Luiz Melodia, Elza Soares e Kamau, acompanhado de Jeffe nos vocais e do DJ Erick Jay.

Além deles, haverá um Momento Hip Hop, que também trará ao palco o rapper brasiliense Gog e o paulistano DJ King. Fechando esse importante momento, a DJ Vivian Marques assume os toca-discos até a próxima atração.

Ainda em Sampa, rola nesta sexta-feira (20/11) a tradicional “Rinha dos Mcs” com o grupo “Primeira Função”. Também participarão desa edição especial, os poetas Akins Kintê e Elizandra Souza, que recitarão versos sobre a consciência negra. Para completar, rola a tradicional discotecagem com os Dj’s DanDan, Marco e Kiko.

Quer saber de mais eventos? Confira nossa agenda especial Consciência Negra. Quer sugerir um evento? Mande para perrapsblog@gmail.com com o assunto [Agenda].

Anúncios

7 Respostas

  1. Juliana Faustino de Souza

    Olá! Eu tenho muito orgulho de ser negra e gostaria de saber como eu posso paticipar de alguma ong de algum movimento negro que seja no rio de janeiro.

    novembro 19, 2009 às 09:58

  2. acho o dia da consciÊncia negra muito legal,porque a sociedade aprende a valorizar as pessoas com grandes conquistas,entre tanto a raça negra está mostrando que é tão igual ou melhor que as outras

    beijos
    camila
    beurifol

    novembro 19, 2009 às 10:44

  3. ALINE

    NADA A VE COM O Q EU QUERIA ADEUSSSSSSSSSSSSS

    novembro 19, 2009 às 13:14

  4. MARINA

    OIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII EU QUERIA SABER MAIS SOBRE CONSCIe^NCIA NEGRA

    novembro 19, 2009 às 15:21

  5. Ameiiiiiiiiiiiiiii vocês fizeram um relato muito bom desse dia tão Importante para todos nós, negros, afrodescendentes, branco, amarelos, vermelhos… Enfim para nós humanos que devemos nos respeitar e amar. Afinal é isso que Deus quer de nós.
    Amor e Respeito. Não importa a cor da pele.
    Abraços
    Iara Santos
    Slavador/Ba

    novembro 20, 2009 às 14:50

  6. José Luiz Chaves

    Srs(as)

    Algumas ´´pérolas´´que escutei:

    1) Tenho orgulho de ser negro.
    – Qq um pode dizer que tem orgulho de ser branco ou vai
    ser tachado de racista?

    2) Mulher mestiça/mulata e atriz falou: Prefiro um negão,mas
    um lourinho também vai…
    – E se alguma atriz branca disser que prefere um
    branco,mas um neguinho tb serve?

    3) Somos um país de negros.
    – Somos um país de brancos,negros,amarelos,
    vermelhos e mestiços.

    4) Você é mestiço(a),mas tem que dizer que é negro(a) ,pois
    não pode renegar o sangue africano…
    – o sangue europeu,índio etc pode ser renegado?

    5) 500 anos de injustiça…reparação,dívida etc…e outras
    bobagens mais…
    – A mudança dos que foram oprimidos se deu através de
    um processo (veja as mulheres,judeus etc…). Melhor
    pararem de xororô e se organizarem para implementar
    as mudanças de maneira pacífica,mas persistente.
    Lembrem-se que a escravidão começou na África através
    de guerras tribais e que os vencedores vendiam os
    vencidos ou os escravizava pessoalmente.

    novembro 24, 2009 às 09:29

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s