Blog de informações sobre hip hop, rap brasileiro e cultura de rua

Kamau e Júlia Says

Conversa musical: Júlia Says e Kamau

O Per Raps destaca nesse fim de semana o show promovido pela Agência Alavanca, que propõe o encontro entre os pernambucanos do Júlia Says e o paulista Kamau. A mpb-eletrônica vinda do Recife tende a combinar de forma bem interessante com o rap de Kamau.

Aproveitando a oportunidade, o Per Raps conversou com ambos para ver se realmente existe a chance do encontro fazer sucesso. Antes de Júlia Says e Kamau subirem ao palco, quem agita o público é a Dj Mayra (da crew Applebum).

Paulo Dias e Anthony Diego formam o Júlia Says - Divulgação

Pauliño Dias e Anthony Diego formam o Júlia Says - Divulgação

Júlia Says
O Júlia Says é uma dupla vinda de Recife-PE, que ultimamente faz a ponte com São Paulo para apresentar os sons de seus dois EP’s. Tímidos, porém descontraídos, a dupla chega na miúda, mas promete fazer barulho. Misturando influências de MPB com nuances de música eletrônica, o duo faz até versões de músicas de grupos como Beastie Boys e Prodigy em seus shows.

Pauliño Dias fica na responsa da guitarra e do violão e Anthony Diego conduz a bateria. Ainda há espaço pra um sintetizador, que dá peso ao som. Falando mais das influências musicais do Júlia Says, encontramos Gorillaz, Prodigy, John Frusciante, os brasileiros Wado, Lucas Santanna, Mart’nalia, e os animes Akira e Ghost in the Shell.

A dupla curte internet e responde pelos seus perfis em redes sociais. Além disso, acompanham alguns sites e blogs, principalmente ligados a música. “Temos uma comunidade no orkut e costumamos usar o Twitter para anunciar os shows da banda”, conta Diego.

Pra quem nunca viu um show do “Júlia”, Diego revela alguns detalhes. “O show da gente é diferente dos dois EP’s. Tem violão no EP e, no show usamos guitarra. É mais instigado”, completa. O som ao vivo também promete ter uma pegada bem mais agressiva. Na formação de palco, a guitarra fica com Pauliño.

non-ducor-duco-kamau
Kamau
Kamau chega com os sons de seu primeiro álbum, Non Ducor Duco, que fez sucesso entre fãs do rap e críticos da música. Com um show repleto de letras com temas diversos e refrões cantados ao vivo por seu parceiro Jeffe, o paulista ainda conta com o Dj Erick Jay, último representante brasileiro no DMC, campeonato mundial de Dj’s, realizado esse ano em Londres.

Perguntado sobre suas influências, Kamau cita o jazz de John Coltrane, Miles Davis, além do rap dos gringos do A Tribe Called Quest e De La Soul e os brazucas Racionais MCs, Parteum, Pentágono, Emicida, com espaço ainda para Los Hermanos, Hurtmold e os roqueiros da Plebe Rude. Isso, além de tudo que acontece a seu redor.

O rapper confessa gostar de estar bem informado e passou a se ligar mais na internet quando pesquisava letras de rap em um site norte-americano. Os programas Soulseek e Napster serviram em um segundo momento para que o MC conhecesse também novos sons. Para ele, leitura obrigatória pra quem quer se manter atualizado em relação ao rap são os blogs Okayplayer e 2DopeBoyz (que hoje são parceiros) e o Nah Right.

Sobre o tão falado Twitter, não usa o microblog para “simplesmente” contar seu dia a dia. Ele conta que agora toma mais cuidado com o que diz e tenta passar algo de positivo, já que tem “a atenção de várias pessoas”.

Para quem ainda não curtiu um show de Kamau, ele mesmo diz o que se pode esperar. “No show, eu explico melhor o que quis dizer no disco, e em casa a pessoa tem uma interpretação mais livre”. Ele explica que o CD é uma espécie de história num livro e já o show é uma apresentação de teatro sobre esse livro. Mas e quem já viu, vai encontrar o que de diferente? “Nunca dá pro show ser igual ao CD. E eu também sempre procuro mudar a ordem das músicas”, explica. No palco, Dj Erick Jay, Jeffe (na dobra e cantando refrão) e é claro, Kamau.

Sobre o que esperar dessa conversa musical na Livraria da Esquina, Kamau responde. “Espero que as pessoas que forem tenham mais vontade de ouvir o disco”. Non Ducor Duco, por parte do Kamau e “Júlia Says” e “Menos e Mais”, ambos EPs do Júlia Says.

Saiba mais:
http://www.myspace.com/kamau76
http://www.myspace.com/juliadisse

Noite Alavanca convida Júlia Says e Kamau
Discotecagem: DJ Mayra (Applebum/Guetoteca)
Sábado, 26 de setembro de 2009
A partir das 23h
Livraria da Esquina: Rua do Bosque, 1.254 – Barra Funda – São Paulo, SP
Entrada: R$ 10 (aceita todos os cartões)
Estacionamento: conveniado ao lado (R$ 10)
Telefone: (11) 3392-3089
Site: www.livrariadaesquina.com.br


Anúncios

Uma resposta

  1. Pingback: Fim de semana teve Numismata e Noite Alavanca | Agência Alavanca

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s