Blog de informações sobre hip hop, rap brasileiro e cultura de rua

“Não canso de ouvir” com Diamantee + Quarteirão

Diamantee é o segundo convidado da "Não canso de ouvir"

O Beatmaker Diamantee (Arquivo)

O Per Raps orgulhosamente apresenta a segunda edição da seção “Não canso de ouvir”, iniciada pelo Mascote, do Contra Fluxo, onde personalidades do hip hop fazem uma lista com os dez discos de rap mais importantes na vida e na trajetória de cada um. Dessa vez, o convidado é o beatmaker Diamantee, que fez uma lista predominantemente de discos lançados no meio dos anos 90. Só pedra, confere aí:

1. Wu-Tang Clan – Wu-Tang Forever (1997)
Músicas clássicas:
Reunited; It’s Yourz; Triumph

 

Quando saiu esse disco, em 1997, eu tinha 14 anos e andava de skate em um pico aqui perto de casa (na Lopel). Eu tinha um walkman e não tirava essa fita, toda vez que algum amigo me encontrava eu estava ouvindo. Esse é, na minha opinião, um dos trabalhos mais perfeitos feitos no rap.

2. House of Pain – House of Pain (1992)
Músicas clássicas:
Jump Around

 

Essa foi umas das primeiras músicas que eu ouvi. Na época eu só curtia hardcore, não era muito ligado ao rap, mas lembro que estávamos em casa, eu e uns camaradas, vendo uns clipes, e quando eu ouvi “Jump Around” pela primeira vez eu quis sair pulando e cantando. Aí que o rap começou a mudar minha vida.

3. Black Star  – Mos Def & Talib Kweli are Black Star (1998)
Músicas clássicas:
Definition; Re:DEFinition; Brown Skin Lady; Respiration

Na época que eu ouvi o Black Star pela primeira vez eu estava respirando skate, andava 24 horas por dia. E esse disco pra mim era puro skate, colocava ele no walkman e morria de vontade de andar. Sem palavras,obra prima.

4. Busta Rhymes – Coming (1996)
Músicas clássicas:
It´s a Party

 

Eu fui com o Flávio, um amigo meu, até o centro, comprar um boot porque o meu já estava destruído. Colamos em uma loja de CD´s , na Florida, e havia acabado de chegar esse CD lá. Lembro que na época o dólar era um pra um e o cd era 25 reais. Eu já tinha comprado o tênis, então ele olhou pra mim e perguntou: “Mano, esse CD é foda, sobrou alguma coisa da grana do tênis?” E havia sobrado 25 reais certinhos, aí ele comprou o CD e depois nem lembro se ele me pagou (risos). Lembro que era uma fitinha que eu ouvia muito também.

5. A Tribe Called Quest – Midnight Marauders (1993)

 ATCQ_Mid Mar
Músicas clássicas:
Electric Relaxation; Oh My God

 

Me lembro que não conhecia quase nada de rap e aí os moleques haviam gravado um clipe no Insônia MTV, programa clássico que só passava os melhores clipes. Eles chegaram em casa e me mostraram, era “Electric Relaxation”. Esse clipe tinha o clima do skate, me lembra tipo um dia nublado sem chuva, porque eu pirava nas fitas de skate gringas e na maioria havia cenas em dias cinzas,  em Nova Iorque. Me lembro bem da Zoo York, o melhor vídeo de skate que já vi na vida, rappers rimando e os manos andando demais. Da vontade de chorar (risos)…

6. Mobb Deep – Hell on Earth (1996)
Músicas clássicas:
Hell on Earth ( Front Lines ); G.O.D. Pt. III; Man Down

 

Esse álbum é simplesmente foda. Eu me lembro que fiquei fissurado em M-o-b-b e nessa época aqui em São Paulo nêgo gostava de perguntar o que você estava ouvindo, um ficava disputando com o outro quantos grupos conhecia, era engraçado. Foi bem na época do Napster, dos primeiros programas de mp3 que disponibilizavam músicas de graça e a galera passava a noite inteira baixando disco e procurando coisas novas. E quando me perguntavam o que eu estava ouvindo, sempre dizia “Boot Camp Click, Mobb Deep e Nas”.

7. Nas – It Was Written (1996)
Músicas clássicas:
The Message; Street Dreams; If I Ruled the World (Imagine That)

 

Quando ouvi pela primeira vez “The Message”, descobri que amava o rap. Existem muitos rappers bons, muitas músicas boas, mas só existe um Nas. Para mim é o melhor.

8. Method Man – Tical (1994)
Músicas clássicas:
All I Need;  Bring the Pain

 

Depois de fazer a música M.E.T.H.O.D. Man para o cd do Wu-Tang, “Enter the Wu-Tang”, ele me lança esse clássico. Esse disco é um daqueles que podem se passar 100 anos você não enjôa, muito foda.

9. Black Moon – Enta da Stage (1993)
Músicas clássicas:
I Got Cha Opin

 

Meu primeiro contato com parte intregrante da Boot Camp Clik. Conheci esse som por uma fita de skate que não lembro o nome mas marcou, lembro de ter ouvido muito esse som em uma festa clássica, a “Class”.

10. Jay-Z – Black Album (2003)


Músicas clássicas:
Encore; Dirt Off Your Shoulder; 99 Problems; Lucifer; What More Can I Say

Esse disco foi me deu outra visão, abriu meus olhos para outros produtores que eu não escutava, nem queria saber ou não conhecia, tipo Kanye West e Timbaland. Esse último principalmente porque eu tinha um certo preconceito com o estilo dele, mas quando eu ouvi a faixa que ele fez para o Jay-Z virei fã numero 1. Mudei minha visão de produção e esse disco mudou minha vida.

________________

Festa

quarteiroabril02email

Nesta quarta-feira, 8/4, a festa Quarteirão, em edição especial, recebe os Dj’s jurados do DMC Brasil (só moooonstro!!!): Dj Bizznizz, Dj Pogo, Dj Cutmaster Swift e Dj Shortkut. Para quem ainda não ficou sabendo,  os vencedores do DMC Team, realizado no último sábado (4), foram os Dj’s do Clã Leste.

O Per Raps dá os parabéns a melhor crew de Dj’s do Brasil e deseja sorte na edição mundial do campeonato!

Serviço
Festa Quarteirão: Dia 8 de abril na Jive Club.
Al. Barros, 376. Higienópolis – Sao Paulo – SP
Informações: 3663-2684 ou http://www.jiveclub.com.br/
Anúncios

Uma resposta

  1. Rodrigo

    Nas, sem dúvida, o melhor rapper ainda vivo.

    julho 22, 2009 às 03:36

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s