Blog de informações sobre hip hop, rap brasileiro e cultura de rua

Kamau fala sobre o Hutuz

Kamau e Emicida na rima by Elza Cohen

Kamau e Emicida na rima by Elza Cohen

Na edição deste ano do Prêmio Hutuz, o rapper Kamau levou um prêmio merecido: melhor música, com “Poesia de Concreto”. Que a letra desse som é fora de série, é fato. Mas o interessante de se notar é que a composição foi feita há 5 anos atrás! O rapper da zona norte de São Paulo concorria também a outros prêmios, como MC e pelo ótimo trabalho em Non Ducor Duco, de 2008. No caso, melhor álbum, grupo/artista solo e revelação do ano.

O Per Raps conversou com Kamau para ouvir seus comentários sobre a importância desse prêmio no Hutuz 2008. Confira!

Per Raps: O que você achou de ter sido premiado por um som que você já compôs e que faz sucesso há tempos?
Kamau: Acho que é válido de certa forma, pois mostra que mesmo a música sendo de 5 anos atrás ainda está na mente das pessoas que votaram para que ela estivesse lá. E mostra também que a música demora um pouco pra ganhar força sem rádio, clip ou até mesmo um CD com grande distribuição, mas ainda tem chance de ser absorvida pelas pessoas.

Per Raps: E você achou que tinha espaço para o seu novo álbum na premiação ou também vai precisar de tempo pra assimilarem?
Kamau: Poucas pessoas lançaram discos esse ano, infelizmente. Mas, independente disso, o disco fez com que meu nome fosse indicado para 4 categorias, mesmo que uma delas não tivesse relação com o disco. Ouvi dizer também que foi o maior número de indicações até hoje! Pra um disco que foi lançado independente, há quatro meses apenas, 1500 cópias vendidas, sem clip e com pouca execução pública e o mais importante: sem pagar pra tocar. Realmente é uma honra e um marco na história do rap e na minha em particular. Se vai ser assimilado daqui a muito ou pouco tempo, deixo o tempo dizer. A música não é para o momento, isso posso afirmar.

Per Raps: O pessoal do blog Rapevolusom reportou que pouco antes de você subir ao palco para receber o prêmio, o clima estava meio “tenso”. Você acha que há tensão no “ar” da cena rap brasileira hoje ou isso foi excessão?
Kamau: Acho que foi uma chamada à atenção pra algumas pessoas, mas nada de tretas ou intrigas. O clima está tenso na indústria musical em geral, mas no rap não disfarçamos. Muitas coisas devem ser colocadas na mesa ou a continuidade da música está em risco.

Per Raps: Desde o lançamento do EP do Consequência até o Non Ducor Duco, o que você acha que mudou no rap? Destaca algo que serviu para melhorar o seu trabalho ou para dificultá-lo?
Kamau: Muito mudou no rap, desde forma de fazer a música até a forma de fazê-la chegar ao “consumidor final”. A dificuldade maior que encontro é que poucos investem em artistas novos e isso não nos traz muita perspectiva, a não ser que trabalhemos triplicado e aprendamos todos os aspectos burocráticos do jogo.

Per Raps: Dizem que durante a vida mudamos alguns conceitos e idéias. Tudo que você diz em “Poesia de Concreto” ainda é verdade pra você ou algo mudou?
Kamau: Nada mudou.. canto a música até hoje com a mesma convicção com a qual a escrevi há 5 anos. Eu não escrevo pro momento, não me limito ao agora. Ainda acredito em cada verso que escrevi desde o Consequência. Lógico que evolui como MC e como ser humano. Mas não mudei minha essência.

Per Raps: E como anda a agenda de shows do novo álbum? De quem foi a idéia de se apresentar com o Emicida na festa da Rádio Boomshot?
Kamau: Todos os meus shows agora são baseados no Non Ducor Duco. O show da Boomshot vai ser em parceria com o Emicida por sugestão minha e pela afinidade que temos, por já termos feito show juntos em Porto Alegre e pela proximidade do Indie Hip Hop, onde vou apresentar um show diferente do show da Boomshot.

Per Raps: No Indie vai ter participação do Emicida?
Kamau: Deixa o Indie chegar…

Per Raps: Já que estamos falando do Indie Hip Hop, o que achou da vinda de sir Talib Kweli?
Kamau: MEGABLAST!! Foda foi segurar a informação por tanto tempo.

Per Raps: …e o show do Subsolo, vai participar?
Kamau: Provável.

Per Raps: Bom, é isso…parabéns!
Kamau: Beleza, valeu!

Lembrando, o MC Kamau se apresenta na festa de aniversário de 5 anos da Rádio Boomshot, no dia 07 e no dia 14, tem Indie Hip Hop, no Sesc Santo André:

Festa de 5 anos da Boomshot!
Dia 07 de dezembro
Quadra do Beco da Vila, na Rua Belmiro Braga, s/n° – Pinheiros
A festa começa a partir do meio-dia com o MC AkinElo da CorrenteMamelo Sound System, além de uma apresentação com o Kamau e Emicida. A discotecagem fica por conta dos Djs Roger (Potencial 3), Mako e PG. A entrada é gratúita.
    
Indie Hip Hop com Talib Kweli no Sesc Santo André 
Rua Tamarutaca, 302 – Santo André/ São Paulo
Das 17h às 22h
Tel: 11 4469 1200
No dia 13, Sábado tem Doncesão, Sombra, Subsolo e Talib Kweli.  E no dia 14, Domingo rola Projeto Manada, Enézimo, Kamau e Talib Kweli          

Letra “Poesia de Concreto” – Kamau
 
“Ow! Você é livre? Você vive ou só sobrevive?

De cada calçada de concreto da cidade
Cada viga que se ergue
Cada vida que se segue
Cada cidadão perssegue
a sua cota lutando pra se manter
Marcando a mesma rota lutando pra nunca se perder
Não perder, não ver a cara da derrota
Estapada na lorota que faz ponto a cada esquina
Encostada em algum poste,
pronta pra te desviar da sorte
Talvez um corte brusco na sua sina
Existem os que seguem na rotina
e não enxergam ao redor
Reclama e não se coça pra tornar melhor
Acha melhor sobreviver só, mantendo distante
de cada sonho que crescia na infância
E cada esperança de criança se mistura ao ar impuro,
inspirado e expirado por cada cidadão comum
Que deixa escorrer a liberdade
na sargeta da calçada de concreto da cidade

Dedicada a cada poeta da cidade
Dedicada a cada atleta da cidade
Dedicada a cada ser humano da cidade
Que cultiva a liberdade no concreto da cidade

Dedicada a cada poeta da cidade
Dedicada a cada atleta da cidade
Dedicada a cada ser humano da cidade
Que cultiva a liberdade no concreto da cidade

Entre as paredes de concreto da cidade
se esconde um mundo
De quem faz qualquer negócio
só pra não ser taxado de vagabundo
Sonhos de adultos se dissipam por segundo
a cada insulto do patrão
É o culto do “faz de conta que eu sou feliz assim”
Salário no fim do mês é o que conta,
que paga as contas e faz bem pra mim
Não é o caso que eu me encaixo
Sonho alto demais pra viver por baixo igual capacho
E acho que existe muitos outros por ai,
que só olham pras paredes só pensando em demolir
Pra ser livre, mas na real nem sabe como
Perdeu toda a noção acostumado a viver com dono
Não condeno, mas não concordo e não me adapto
Fora das paredes mais inspiração eu capto
Me sinto apto pra cantar a liberdade
Que se esconde entre as paredes de concreto da cidade

Dedicada a cada poeta da cidade
Dedicada a cada atleta da cidade
Dedicada a cada ser humano da cidade
Que cultiva a liberdade no concreto da cidade.

Dedicada a cada poeta da cidade
Dedicada a cada atleta da cidade
Dedicada a cada ser humano da cidade
Que cultiva a liberdade no concreto da cidade

Algum teto de concreto da cidade
Abriga o restante da liberdade,
semelhante ao que escorreu pela sargeta
da calçada, se escondeu entre as paredes
ou partiu pra outra, morreu de fome, de frio e de sede
Pois sem abrigo não há, pra onde voltar
Pra poder descansar e pensar
na estratégia pra continuar lutando
pra manter a liberdade que se tem
as diversidades não se sabe de onde elas vem
que cara elas tem, pelas mãos de quem vem,
com ordens de quem, alguém me diz
Porque eu não posso ser feliz completamente
Sem que alguém ou algo tente tumultuar minha mente
Mas eu sigo em frente, sempre
Vou nadando mesmo que seja contra a corrente
Já que eu possa construir meu verso, meu abrigo
Meu teto pra fazer a minha versão da poesia de concreto”

Anúncios

6 Respostas

  1. sigilo…shiiiii

    dezembro 2, 2008 às 09:20

  2. jb louco

    kamau fodastico ..parabens…………….. parabens ao blog ..tbm pazzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz

    dezembro 2, 2008 às 14:45

  3. Tá firmeza o blog, parabéns.
    Kamau tá foda também.

    Abraços.

    dezembro 3, 2008 às 22:36

  4. Kamau é embassado!

    dezembro 4, 2008 às 13:55

  5. white

    isso parcero quem prospera sempre alcança por mais que demore se chega em algum lugar !

    abraço família

    dezembro 4, 2008 às 18:54

  6. darcio

    kamau muito foda
    muito melhor mil vezes q o emicida!

    janeiro 7, 2010 às 14:09

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s