Blog de informações sobre hip hop, rap brasileiro e cultura de rua

808s and Heartbreak

Muito se falou do novo álbum de Kanye West, seja positiva ou negativamente. Aqui no Per Raps você terá a chance de ouvir algumas faixas que serão lançadas no dia 24 de novembro e poderá assim ter a sua própria conclusão. Além disso, você também terá acesso a informações do álbum, boatos que circularam na internet e afins.

Para início de conversa, um dos assuntos mais comentados foi que as faixas “vazaram” na internet. É possível se encontrar quase o CD inteiro! Se voltarmos ao VMA (Video Music Awards) deste ano, vamos lembrar que Kanye West apresentou para o mundo em primeira mão o som “Love Lockdown”. Agora vem a pergunta: como o rapper conseguiu lançar o som pela primeira vez na TV sem ele ter ido parar na net antes? Isso nos faz acreditar que de certa forma, essas músicas todas foram propositalmente para a web.

Isso pode ter acontecido para servir de termômetro para West e a gravadora que lança seus discos, a hoje problemática Island Def Jam. Também é fato que West remasterizou “Love Lockdown”, pois houve muitas críticas de fãs dizendo que essa música estava muito abaixo do padrão “Kanye West”. Muitas dessas informações e protestos circularam no blog oficial do músico, o que permitiu um maior controle da situação para West.

O segundo ponto criticado de 808s & Heartbreak foi o fato do rapper não mais rimar, e sim cantar em quase todas as faixas. Além disso, ele ainda se utiliza do auto-tune como apoio. Primeiro, temos exemplos de vários outros rappers que cantam, mas não são criticados. Podemos citar Mos Def, Wyclef Jean, Will.I.Am, Andre 3000, TuPac Shakur (em alguns refrões) além dos integrantes dos clássicos Arrested Development e Pharcyde. Aqui no Brasil, o exemplo é o Rael da Rima, do grupo Pentágono. Sobre o auto-tune, T-Pain já vinha cantando e rimando com o uso dessa ferramenta e fez (e ainda faz) muito sucesso.

As fotos de divulgação de 808's também possuem um conceito

As fotos de divulgação de 808's também possuem um conceito

O que parece é que a mudança de estilo de West foi o que mais chocou a mídia e os fãs. A imprensa (e o próprio rapper) já tinham admitido que ele possui “the best of both worlds” (o melhor dos dois mundos): a idéia nas rimas dos MCs do rap underground e a postura e os beats do pessoal do mainstream. West também declarou em entrevistas que seu objetivo é seguir para um lado mais “pop” da música e tem como grande expoente Michael Jackson. Tudo bem que a maioria pensava que ele fosse se tornar pop dentro do rap, mas West transcendeu essa “barreira” em 808s & Heartbreak.

Se mostrando tão mutante quanto David Bowie ou Herbie Hancock, Young Yeezy apresenta nesse trabalho um novo conceito. A produção foi feita com o aparelho TR-808, que gera batidas mais próximas a tambores que West procurava, dando um aspecto mais tribal às músicas. Tudo isso para fugir dos tradicionais beats do rap. West teve esse conceito trazido por Jon Brion, que já trabalhou com o MC em Late Registration. Além dele, T-Pain esteve por perto para ficar atento à sonoridade das músicas.

Jon Brion foi o responsável pelo arranjo de cordas nas faixas “Welcome to Heartbreak” e “Say you Will”. Completando o time, Mike Dean, o veterando produtor que já trabalhou com muita gente no rap. A crítica lá fora, tanto dos jornalistas especializados quanto dos fãs, aprovou os sons em parceria com Young Jeezy (“Amazing”) e com o badalado Lil’ Wayne (See you in my nightmares). Além disso, também foi muito bem aceita a presença do rapper revelação de Cleaveland, Kid Cudi, nas faixas “Welcome to Heartbreak” e “Anyway” (ou “Paranoid”).

Lembrando que há dois dias da apresentação no TIM Festival, Kanye West pediu uma coletiva com os jornalistas brasileiros em um hotel em São Paulo. Foi lá que aconteceu a primeira audição do  808s & Heartbreak no Brasil. Ele foi simpático, quebrando o estigma de arrogante que carregava, e chegou até a pedir opiniões sobre as faixas, fazendo anotações sobre o que era dito. 

A data de lançamento de 808s & Heartbreak mudou algumas vezes. Primeiro, pensaram que ele sairia em dezembro e travaria batalha novamente com o novo CD de 50 Cent. Depois, West se pronunciou dizendo que não via a hora de mostrar o trabalho às pessoas e mudou a data para o fim de novembro. Finalmente, foi estabelecido que o lançamento oficial será no dia 24 de novembro. “Love Lockdown” e “Heartless” já podem ser compradas no iTunes. A primeira faixa está entre as 10 mais vendidas e a segunda é hoje a mais vendida nos Estados Unidos.

Nas terra de Kanye West andam dizendo que ele não pode mais ser considerado rapper, que agora virou emo. Agora que você teve acesso à algumas das faixas de 808s & Heartbreak, achou o quê?

Kanye West – “Street Lights”
http://thetapeisnotsticky.com/uploads/2008/11/08-street-lights-1.mp3″

Kanye West feat Lil’ Wayne – “See you in my nightmares”
http://thetapeisnotsticky.com/uploads/2008/11/01-tell-everybody-that-you-know-feat-lil-wayne.mp3″

Kanye West feat Young Jeezy – “Amazing”
http://thetapeisnotsticky.com/uploads/2008/11/04-amazing-feat-young-jeezy.mp3″

Kanye West feat Kid Cudi – “Anyway”
http://thetapeisnotsticky.com/uploads/2008/11/anyway-feat-kid-cudi.mp3″

Kanye West – “Robocop”
http://thetapeisnotsticky.com/uploads/2008/10/robocop1.mp3″

Anúncios

7 Respostas

  1. Olá, Eduardo e Daniel. Mto legal a matéria. Reproduzi um trecho no Últimas Notícias do Bocada Forte com link para o texto completo. Aproveito para peerguntar: é possível colocar o link do portal Bocada Forte entre os Parceiros do Blog? Um grande abraço e boa semana!

    novembro 17, 2008 às 18:53

  2. Parabens! Otima materia que merece destaque nos demais bloggers e site relacionados ao Rap/HipHop.
    O rapevolusom.com tem uma otima aceitacao nos demais paises que falam Portugues e apartir de hoje estarei sempre publicando o portal de voces para que a galera passe a frenquentar sempre.
    Na paz.
    B.DoG

    novembro 17, 2008 às 21:28

  3. Grande matéria, tive também a felicidade de escutar o album em primeira mão, na semana que passou, quando Kanye trouxe a GITD até Londres, além de me ver no album, Mr.West só vem provar que é um Artista, tirem os rotulos de rapper, de produtor, de cantor, whatever…é um dos melhores artistas da sua geração, se não o melhor….

    Passem no meu blog, tem lá o review do concerto, da after party e do album!!

    Holla at ur bowy!!

    novembro 17, 2008 às 22:25

  4. Mariana

    oi, Eduardo! tô passando aqui pra agradecer a visita e pra conhecer o blog! adorei a idéia de um blog de hip-hop, e estão fazendo super bem o q tem se proposto a fazer! eu não sou grande conhecedora, mas curto muito o estilo, principalmente o kanye! adorei a matéria tb! e obrigada pelos elogios ao texto. o q me chamou mais a atenção pra esse álbum foi justamente todo o conceito visual envolvido. Adorei tudo, especialmente os efeitos com auto-tune. Tem tuuuudo a ver com o conceito do álbum mesmo!
    beijos e volte sempre pra me visitar! ;)
    ps.: posso te add no myspace?

    dezembro 12, 2008 às 01:09

  5. Como diria minha vó: Água parada dá dengue! Dou total apoio ao Kanye, até por que ele foi buscar inspiração nas 808s mãe de todas as batidas eletrônicas.
    Gostei muito, principalmente pela participação Kid Cudi em quem estou apostando todas minhas fichas (Day and Night [Crookers Remix]não sai da minha cabeça.kkk).
    Parabéns pela materia.
    Sucesso!

    fevereiro 12, 2009 às 11:56

  6. Caraca…confesso que até agora ainda estou digerindo o último disco do Kanye West, como já tinhamos debatido antes, apesar de existir ali rimas e beats o que já caracteriza técnicamente um rap, o Mister West, conseguir alargar ainda mais este conceito, com um disco tão ortodoxo pros padrões do rap mainstream, e por que não underground?.

    Bem, eu tive a mesma sensação quando ouvi o Hello Nasty do Beatie Boys, tive que ouvir muitas vezes pra entender aquela parada…

    Não sei ainda se estamos diante de um clássico, ou um fiasco, isso só o tempo vai dizer, ainda não temos o distanciamento pra analizar isso direito, mas de qualquer forma já admiro a ousadia do Kanye. Vou parar por aqi pra ouvir este disco mais um pouco…

    fevereiro 16, 2009 às 11:40

  7. Barcelona

    Um dos discos de rap mais inovadores que ja ouvi, além da mixtape de Kid Cudi, e o disco do Grieves…

    Foda-se esse mainstream e essa merda de rótulo underground…

    Fica jurano bandeira neguim só vai fica na M….

    O importante é fazer música boa e ja era…

    Se ninguém gosta de um disco do Kanye que jogue a primeira pedra…. nas caixa pra mim ouvir…

    junho 28, 2009 às 01:20

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s